JPMotos
Rachel, mais uma vítima da violência sem controle que enluta as famílias cearenses e desafia a lei
14 de Abril de 2018 às 10:48
34
Visualizações

Estudante Cecília Rachel Moura, 23 anos, assassinada em Fortaleza

No dia em que comemora seu aniversário de 292 anos de fundação, a cidade de Fortaleza amanhece triste nesta sexta-feira 13. Mais uma família de nossa Capital vai cumprir a ingrata missão de enterrar sua filha, uma jovem de apenas 23 anos de idade, e que se tornou mais uma vítima da violência fora de controle.

A estudante Cecília Raquel Moura faleceu na tarde desta quinta-feira, horas após ter sido baleada por bandidos em uma tentativa de assalto próximo à Avenida Washington Soares, no Parque Manibura.

Cecília Raquel estava indo para o trabalho quando sua trajetória e sua vida foram interrompidas de forma perversa e covarde. Estava prestes a concluir o sonhado curso de Direito. Já dava os seus primeiros passos nas atividades jurídicas. Certamente iria brilhar na defesa da Lei e do Direito. Mas o seu direito de viver lhe foi roubado.

A jovem universitária hoje será enterrada. Assim como também serão enterrados os sonhos e a alegria dos seus pais, irmãos e de toda a família. Para a Segurança Pública ela, no entanto, vai representar apenas mais um número na dramática estatística da violência em nossa cidade e em nosso estado.

Seu nome vai engrossar a enorme e interminável lista dos mortos no Ceará. Vítimas de uma violência sem fim, vítimas da impunidade que campeia no Brasil, e vítimas de uma sociedade que hoje é refém do medo.

COM INFORMAÇÃO FERNANDO RIBEIRO

ComentáriosComentários