JPMotos
Setembro terminou com uma mulher assassinada no Cariri e a violência no ano é 13,3% maior
28 de outubro de 2016 às 09:54

20161028060045_3333_capa

O mês de setembro terminou com o registro de uma mulher assassinada na região do Cariri ou a mesma quantidade em relação ao mês de agosto. Nos nove primeiros meses deste ano já são 15 vítimas de homicídios contra 13 em igual período do ano passado ou uma matança de mulheres 13,3% superior entre os dois anos. Já na comparação dos meses de setembro deste e do ano passado houve uma queda já que no nono mês de 2015 ocorreram dois casos de feminicídios no Cariri.

No ano passado foram três pessoas do sexo feminino assassinadas em fevereiro, outras três em abril, duas em maio, duas em junho, uma em agosto e duas em setembro. Já este ano foram duas em fevereiro, outras duas em março, mais duas em abril, três em maio, outras três em junho, uma em julho, outra em agosto e mais uma no mês passado. Nesses nove meses de 2016 cinco mulheres tombaram mortas em Juazeiro, duas em Brejo Santo, duas em Barro e as demais em Santana do Cariri, Farias Brito, Mauriti, Assaré, Crato e Araripe. Sozinha, a Meca do Cariri responde por um percentual de 33,3% na matança de mulheres em nossa região.

No dia 21 de setembro Eva Ribeiro Nunes, de 35 anos, que residia no Sítio Serra do Mundéu em Araripe, foi morta com um tiro de espingarda no peito esquerdo após discussão com o marido Antonio Laerte Freire de Andrade, de 45 anos. No calor do conflito, ela teria apanhado uma espingarda e atirou no peito dele, o qual pegou outra arma e revidou matando a esposa. Ele foi socorrido ao hospital, onde ficou sob escolta da PM.

Com Parceria Site Miseria

ComentáriosComentários