JPMotos
Tráfico de entorpecentes: “Guarda-drogas” é capturado com 53 quilos de maconha
20 de dezembro de 2016 às 12:00
31
Visualizações

20161220064338_9183_capa

Um homem que atuava como ´guarda-drogas´ de uma organização criminosa que age no Itaperi e nos bairros adjacentes, em Fortaleza, foi preso em uma ação da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), da Polícia Civil. No momento da prisão, os policiais encontraram 53 kg de maconha na posse do suspeito, na última sexta-feira (16). O resultado da operação foi apresentado em coletiva de imprensa realizada ontem.

Elias Freire de Alcântara Júnior, 25, estava sendo investigado há semanas pela DCTD, que realizou vigilância próximo à casa do suspeito, no bairro Jardim América, no dia da prisão. Quando Elias saiu em um veículo Honda Civic, que já havia sido identificado pela Polícia, os policiais seguiram o homem até o bairro Parque Dois Irmãos, que fica ao lado do Itaperi.

Ao chegar em um condomínio localizado na Avenida Um, Elias foi parado e interrogado pelos policiais, que vistoriaram o veículo e encontraram 3kg de maconha. O ´guarda-drogas´ reconheceu a atividade ilícita e levou os inspetores da Polícia Civil ao apartamento para onde ele iria e que seria de uma tia dele. No local, foram encontrados mais 50 kg de maconha, embaixo da cama onde o homem dormia em alguns dias.

Segundo a investigação da DCTD, ele passava períodos no apartamento onde morava e também onde guardava o material entorpecente.

O suspeito foi preso em flagrante e levado à sede da DCTD, no bairro de Fátima, onde foi aberto inquérito contra ele por tráfico de drogas. Elias Júnior não tinha antecedente criminal e não colaborou com a investigação da Polícia Civil, no primeiro momento, utilizando-se do direito de permanecer em silêncio. A DCTD investiga, há cerca de cinco semanas, a organização criminosa que promove o tráfico de drogas na região do bairro Itaperi.

Entregas

O trabalho levou à localização de Elias Júnior, que tinha a função principal de armazenar e esconder a droga na suposta residência da tia, no Parque Dois Irmãos, mas também fazia entregas do produto ilícito, no veículo Honda Civic.

“Nós começamos a investigar a organização como um todo. Isso foi fruto de um trabalho conjunto das equipes de rua com o Setor de Inteligência. Foram feitas diversas pesquisas no nosso banco de dados, mais um trabalho incansável de vigilâncias, até que a gente conseguiu identificar o Elias, o endereço dele, o local onde ele armazenava a droga e o veículo que ele utilizava”, descreveu a delegada da DCTD, Patrícia Bezerra.

Apesar do primeiro preso da quadrilha não colaborar com a sequência da investigação, Patrícia Bezerra está confiante em novas prisões nas próximas semanas. “Essa organização criminosa passou a ser alvo da Divisão recentemente. Então, os trabalhos continuam e a gente pretende alcançar todos os tentáculos dela. Eles já estão sendo identificados e a gente pretende, logo mais, prendê-los e desarticular essa organização por inteiro”, afirmou a delegada.

Diário do Nordeste 

ComentáriosComentários