JPMotos
Tribunal condena acusado de matar ex-mulher em Lavras da Mangabeira a 15 anos de prisão
14 de outubro de 2016 às 07:47

20161014060031_1859_capa

O pedreiro Antônio Camilo Alves, de 69 anos, foi condenado a 15 anos de prisão pelo Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da Comarca de Lavras da Mangabeira. Ele é acusado de matar a golpes de faca a sua ex-mulher Maria Inês Ferreira da Silva, de 55 anos, que era conhecida como “Marinês”, no último dia 26 de novembro. O réu terá que pagar ainda indenização no valor de R$ 10 mil para a família da vítima que era costureira.

A juíza titular da Comarca de Lavras da Mangabeira, Larissa Braga Costa de Oliveira, foi quem presidiu o julgamento no qual o Conselho de Sentença acompanhou a acusação e condenou o acusado, que deverá cumprir a pena em regime inicialmente fechado. Já o advogado de Antônio Camilo sustentou a tese de que o réu agiu em legítima defesa e, subsidiariamente, o reconhecimento do privilégio por violenta emoção.

Segundo denúncia do Ministério Público do Ceará, o acusado foi até a residência da ex-mulher no Bairro Cruzeiro naquele município, onde a executou com golpes de faca. Ele tinha ciúmes dela e não aceitava o fim do relacionamento. Por isso, o MP/CE requereu a condenação do acusado por homicídio duplamente qualificado, cometido por motivo torpe e com recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

O flho de “Marines”, um garoto de apenas 11 anos, foi quem encontrou a vítima morta completamente ensanguentada dentro de casa. Após o assassinato da ex-companheira, Antonio fugiu e foi preso cinco dias depois. O padrasto do menor terminou localizado numa operação conjunta entre as polícias Militar e Civil, tendo à frente o Capitão Luciano Rodrigues e a Delegada Doutora Virgínia quando cumpriram mandado expedido pelo Juiz de Direito Davi d Fortuna da Mata.

Com Parceria Site Miseria

92 total views, 1 views today

ComentáriosComentários