JPMotos
Trio que agia no Brasil e no Peru é capturado em Fortaleza
14 de setembro de 2016 às 12:08

20160914065016_7078_capa

Três homens especializados em atacar caixas eletrônicos, que agiam em vários Estados brasileiros e no Peru, foram presos pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), na noite da última segunda-feira (12), em um apartamento no bairro Meireles, em Fortaleza. O grupo é um dos mais experientes do País no uso de maçaricos, segundo o delegado titular da DRF, Raphael Vilarinho. Somente neste ano, sete equipamentos foram violados por eles no Ceará.

De acordo com a DRF, o grupo foi capturado em um apartamento com vista para o mar que havia sido alugado por um ano. Os homens são naturais de Joinville, em Santa Catarina, mas também agiam em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Alagoas e Ceará. Eles teriam atuação até fora no País, pois são suspeitos de ataques no Peru, onde segundo os próprios suspeitos, os caixas eletrônicos são mais vulneráveis.

“Eles ficariam no Ceará durante um ano, mas rodando o Brasil atacando os caixas. Já foram presos pela Polícia Federal em São Paulo e Rio de Janeiro e pela Polícia Civil daqui do Estado, em 2011. São os melhores ´maçariqueiros´ do Brasil. Todos já respondem pelo crime de furto e têm extensas fichas criminais”, declarou Vilarinho.

Os irmãos Ricardo Augusto de Almeida, 31, e Rafael Alexandre de Almeida, 29, e o comparsa deles Rogério Said, 30, cometiam crimes sempre juntos. “Eles têm uma habilidade muito grande. Em algumas ações acreditávamos que nem tinham levado o dinheiro, porque eram muito rápidos. Em cinco minutos chegavam a abrir dois caixas eletrônicos. Temos imagens que em menos de dez minutos abriram dois caixas e levaram quase R$ 100 mil. Não era em todas que conseguiam esse montante, mas sempre conseguiam levar dinheiro”, contou o delegado.

Investigações

O responsável pelo setor de Inteligência da DRF, delegado Diego Barreto, disse que as investigações sobre o grupo já duravam meses e eles foram detidos depois de uma denúncia anônima. “Já tínhamos identificado que Rogério e Rafael estavam no Ceará e que eram responsáveis por várias ações. O Rafael foi identificado em ataques do ano passado. No último dia 4 eles atacaram um caixa eletrônico na Avenida Osório de Paiva e nós iniciamos as diligências. No curso das buscas recebemos uma ligação que nos ajudou a encontrá-los”.

Farto material como maçarico, vestimentas e ferramentas diversas foram encontrados e apreendidos pela Polícia Civil. “Nos impressionou o material caro e moderno que eles tinham para abrir os caixas. Com certeza facilitava e agilizava as ações deles”, disse Diego Barreto.

Os três foram autuados por furto qualificado, associação criminosa e resistência, já que quando a Polícia chegou ao apartamento se negaram a se render e, segundo Raphael Vilarinho “foi necessário o uso da força proporcional” para detê-los. Como tinha um mandado em aberto, Rogério Said usava um documento falso e foi responsabilizado por este crime também.

Vilarinho lembra que na Região Sul existe uma fábrica de caixas eletrônicos e, por isto, as pessoas mais especializadas neste tipo de furto mediante arrombamento vêm de la. “Lá estão os maiores especialistas, porque eles montam o caixa exatamente com o uso de maçarico e sabem quais partes são mais frágeis. Onde houver uso de maçarico no Brasil, vai haver envolvimento de alguém da Região Sul, mesmo que seja dando instruções”, explicou o delegado.

Fonte: Diário do Nordeste

252 total views, 1 views today

ComentáriosComentários