JPMotos
Presidente Bolsonaro abre desfile do 7 de Setembro com Silvio Santos e Edir Macedo
7 de setembro de 2019 às 07:35
32
Visualizações

O presidente Jair Bolsonaro abriu neste sábado, 7, o desfile do Dia da Independência na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, no primeiro evento comemorativo ao 7 de Setembro do qual ele participa como presidente da República. Ao deixar o Palácio da Alvorada para se dirigir ao local do desfile, Bolsonaro fez curto pronunciamento à TV Brasil, emissora oficial, e chamou os brasileiros para prestigiarem a comemoração em suas cidades. “Neste momento, quem puder comparecer, em seu município por ocasião do 7 de Setembro, assim como eu estou indo aqui para a Esplanada dos Ministérios comemorar esta data, compareça. O Brasil é nosso. É verde e amarelo.”

Na fala, o presidente disse que a independência nada vale sem liberdade, “essa por tantas e tantas vezes ameaçada por brasileiros que não têm outro propósito senão o poder pelo poder”. Bolsonaro chegou no Rolls Royce presidencial, de 1952, adquirido em 1953 pelo então presidente Getúlio Vargas, com a faixa de presidente no peito, e, como na posse, estava acompanhado pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), seu filho, que ficou sentado no banco de trás. No caminho, o carro parou, e um menino, Ivo César Gonzalez, 9, foi colocado dentro do veículo, onde permaneceu ao lado de Bolsonaro até o fim do trajeto.

Ao chegar ao palanque das autoridades, Bolsonaro cumprimentou ministros, o vice-presidente Hamilton Mourão e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Ele ficou ao lado de primeira-dama Michelle Bolsonaro, que veste vestido amarelo, e de convidados, entre os quais o bispo Edir Macedo e o apresentador Silvio Santos. Os filhos Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), deputado federal, e Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), senador, também estavam no local.

Uma parte do público que comparece ao desfile do 7 de Setembro na Esplanada dos Ministérios atendeu ao pedido de Bolsonaro e está vestida de verde e amarelo. Nas arquibancadas lotadas, onde cabem 20 mil pessoas, também é possível ver pessoas vestidas de preto, como parte do movimento que surgiu em reação ao pedido de Bolsonaro. A maior parte das pessoas, porém, não está nem de amarelo nem de verde nem de preto.

Fonte: Veja

ComentáriosComentários