JPMotos
Sem intercâmbio: Estudantes de graduação não poderão mais viajar pelo Ciências Sem Fronteiras
4 de abril de 2017 às 08:29

O programa Ciências Sem Fronteiras, que levou milhares de estudantes brasileiros para intercâmbio em universidades estrangeiras, foi encerrado. O programa, marco da gestão de Dilma Rousseff, continuará apenas na categoria de pós-graduação, garantia confirmada em nota oficial publicada pelo Ministério da Educação neste domingo (2).

A justificativa para a interrupção dos intercâmbios de graduação do Ciências Sem Fronteiras é pelo alto custo do programa. Segundo o MEC, uma dívida elevada foi deixada pelo governo do PT, alguns estudantes estavam no exterior sem recursos. A primeira medida adotada pelo governo Temer, de acordo com a nota divulgada, foi garantir o repasse de recursos para os alunos fora do País.

Os argumentos estão ainda em um comparativo com o valor gasto do CsF com o que é investido em merenda escolar no país: no ano passado, 35 mil alunos no exterior, custavam individualmente ao governo R$ 100 mil por ano. Ao passo que a merenda escolar demandou, por aluno, R$ 94,00.

“Só em 2015, o Ministério destinou R$ 3,7 bilhões para manter o Programa Ciência Sem Fronteiras – o mesmo valor investido na merenda escolar de 39 milhões de alunos da Educação Básica no país”, completa a nota.

Em escala menor, será mantido este ano a modalidade de pós graduação do programa – mestrado, doutorado, pós-doutorado e atração de novo cientistas. Cerca de 5 mil bolsas serão distribuídas nessa categoria este ano.

Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Com Parceria Site Miséria.com.br

219 total views, 1 views today

ComentáriosComentários