JPMotos
Temer permanece: Com a vitória de Temer na Câmara, como reagiu a indústria, comércio e política de Juazeiro?
4 de agosto de 2017 às 06:13

Após a vitória do presidente Michel Temer (PMDB) na Câmara dos deputados, onde o relatório da Comissão de Constituição e Justiça feito pelo deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) foi aprovado, o Site Miséria ouviu a opinião de alguns representantes do comércio, indústria e politica no Cariri sobre a permanência do presidente.

O relatório que recomendava a rejeição da denúncia da Procuradoria Geral da República por crime de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer foi aprovado por 263 votos e rejeitado por outros  227 parlamentares. Houveram duas abstenções. A decisão livra Temer de responder a denúncia por corrupção passiva no Supremo, um trâmite que afastaria o chefe do Executivo por 180 dias.

REGIONAL
No Cariri a decisão dos deputados dividiu opiniões. O Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Juazeiro, Michel Araújo, avalia a permanência de Temer nas perspectivas ética e econômica. No quesito ético, Michel destaca que o trâmite deveria ter seguido para o Supremo. “Já na economia, podemos avaliar positivamente. U pais que não tem segurança política afasta investimentos e isso tem consequências direta no dólar e na inflação”, complementa.

Já o empresário Sassá, diretor da Sassá Fitas, vê vantagem na permanência de Temer. Baseado nas melhorias econômicas das quais a gestão do presidente seria responsável, o empresário acredita que se o juros continuar baixando, até o final de 2018 o país passará por uma nova fase.

A vereadora Jaqueline Gouveia (PRB) afirma que o resultado da votação é reflexo do poder monetário do mandatário. Ela destaca ainda a insatisfação desde o início do mandato de Temer e lamenta que ainda haja sistema de compra de votos. Jaqueline finaliza alertando que “uma sociedade só poderá evoluir de fato quando souberem tratar bem os animais.

Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Com Parceria Site Miséria.com.br

105 total views, 2 views today

ComentáriosComentários