JPMotos
Autoescolas do Ceará podem parcelar valor da CNH nas contas de energia elétrica
9 de abril de 2019 às 06:28
195
Visualizações

Os candidatos que desejarem parcelar o valor da CNH nas contas de energia, já podem fazer o procedimento nas 72 autoescolas aderidas ao sistema, segundo informações do Sindicato do Centro de Formação de Condutores de Veículos do Estado do Ceará. A novidade aconteceu graças a um convênio entre o sindicato e a empresa Centercob, responsável pela cobrança dos valores e conveniada à Enel.

De acordo com o sindicato, já foi possível perceber uma alta na emissão de carteiras de habilitação no Estado pela facilidade na liberação de crédito.

“A gente sente que a procura aumentou, mesmo que os juros sejam um pouco mais altos. Esse serviço é direcionado às pessoas que não têm cartão de crédito ou dinheiro à vista, principalmente para quem necessita da habilitação para trabalhar”, explicou Samara Queiroz, secretária-geral do Sindicato do Centro de Formação de Condutores de Veículos do Ceará.

Como fazer o parcelamento

Para fazer o processo, o candidato precisa ir em alguma das autoescolas cadastradas no sistema, portando CPF e Identidade, além da conta de energia. Após isso, o sistema já calcula o valor dos juros e o número das parcelas liberadas. O limite do crédito é de R$ 700 reais e pode ser parcelado em até 24 vezes. O próprio candidato pode realizar o cadastro ou parentes do mesmo (pais, filhos, irmãos, avós).

“Quanto mais autoescolas estiverem inseridas, maior será a probabilidade desse valor aumentar. Ao todo, existem  440 autoescolas no Ceará e, até o momento, muitas já estão se cadastrando para participarem do processo”, informou ainda.

Em nota, a Enel informou que não participou das negociações do convênio e faz apenas o “recolhimento e o repasse dos valores”. Já o Detran-ce (Departamento Estadual de Trânsito do Ceará) declarou também que não se envolveu nos acordos porque o parcelamento da CNH não inclui as taxas do órgão. O valor inclui apenas as aulas práticas e teóricas oferecidas pelas próprias autoescolas.

Fonte: Diário do Nordeste

ComentáriosComentários