JPMotos
Justificativa: Namorada explica compras no cartão de Marcelo Rezende
30 de setembro de 2017 às 11:50

Luciana Lacerda foi acusada por Diego Esteves, filho de Marcelo Rezende, de ter usado o cartão do jornalista, que morreu aos 65 anos, após lutar contra um câncer no pâncreas e no fígado, para comprar um aparelho celular de última geração. Ao rebater alguns comentários em seu perfil no Instagram, o herdeiro do apresentador escreveu. “Você acha que é amor uma pessoa comprar um iPhone de R$ 5 mil com o cartão do amado quando ele está em coma? Imagino a sua resposta. Então, reflita antes de opinar sobre a vida alheia. Se meu pai me ensinou, é a ser uma pessoa justa”. Por causa da quantidade de comentários, Diego optou por bloquear os comentários na página.

Questionada por um seguidor sobre a aquisição do telefone, Luciana explicou que adquiriu o aparelho com permissão de Marcelo. “O filho não tinha conhecimento da minha vida de casal. Quero deixar bem claro a todos o seguinte: A confiança do Marcelo era tão grande a mim que eu tinha cartões, senhas e cheques. A compra do telefone foi realmente realizada com autorização do Marcelo no domingo pois o meu aparelho havia dado pane. Vale ressaltar que não comprei na segunda-feira, véspera de sua internação, porque a sua funcionária havia tirado folga e na casa haviam prestadores de serviços (enfermeiros). Sendo assim, só pude realizar a compra de 3 malas para poder por minhas coisas, pois nem sacolinhas de mercado tiveram coragem de deixar para mim. Lamentável essa tentativa de defesa por parte dele”, declarou nesta sexta-feira (29).

Carioca foi proibida de entrar no hospital para visitar Marcelo

Na quinta-feira (28), Luciana participou do programa “A Tarde é Sua”, da RedeTV!, e desmentiu a entrevista dos filhos de Marcelo ao “Conexão Repórter”, no SBT. É que durante a conversa, eles negaram que tenham desavenças com a moça. A carioca, no entanto, revelou que foi proibida de visitar Rezende, quando o âncora da RecordTV estava internado no hospital. Segundo a loira, os herdeiros trocaram as fechaduras da casa, onde ela estava morando com Marcelo. “Eu assinei os papéis do hospital a pedido do médico. Aí começaram os problemas porque uma filha do Marcelo não gostou e disse que eu não mandava em nada. Não consegui ver ele mais, fui tirada dali (do hospital) porque eu pedi, não estava aguentando mais. Eu e o Geraldo fomos embora. Quando nós chegamos para poder pegar a mala (dentro da casa), eu comecei a colocar a mão nas maçanetas para pegar mala, estava tudo trancado, isso enquanto ele estava internado. Eu precisava de mala. Procurei até saco de lixo, mas não achei. Eu chorei muito e chamei o Geraldo. Ele veio, aí pegamos minhas coisas no braço e colocamos na caminhonete. Se eu entrei aí dignamente, eu tinha que sair daí dignamente. Tem coisa minha até que ficou lá”, falou.

Terra

271 total views, 1 views today

ComentáriosComentários