JPMotos
Atlético-PR leva 2 gols no fim e cede empate à Católica
9 de março de 2017 às 07:23

O Atlético-PR esteve bem próximo de largar bem no chamado “grupo da morte” da Libertadores. Na noite desta terça-feira, em uma Arena da Baixada lotada, o time brasileiro abriu 2 a 0 no placar com um gol em cada tempo – o segundo, um golaço de Nikão -, mas vacilou nos minutos finais: levou dois gols dos chilenos da Universidad Católica e amargou um empate por 2 a 2. Nesta quarta, Flamengo x San Lorenzo completam a primeira rodada da chave 4 no Maracanã.

O Atlético-PR precisou de cinco minutos no primeiro tempo para abrir a contagem, em jogada de Thiago Heleno e Jonathan que terminou nos pés de Lucho González, que estufou as redes. Depois do intervalo, o time recuou, mas Nikão, com um golaço aos 30 minutos, deu mais tranquilidade. Llanos, aos 40 minutos, descontou de cabeça e Noir, aos 44 minutos, deixou tudo igual.

Na próxima rodada, o Atlético-PR enfrenta o San Lorenzo, quarta-feira, no Nuevo Gasometro. Já a Universidad Católica encara o Flamengo, no mesmo dia, no San Carlos de Apoquindo.

O jogo

Sem nenhuma grande surpresa, o time brasileiro entrou em campo com Felipe Gedoz no lugar do suspenso Grafite. Com a bola rolando, o Atlético-PR dominava as ações, tocando a bola com paciência e esperando uma oportunidade e de entrar na defesa chilena. Mas quem deu o primeiro chute foi Santiago Silva, aproveitando vacilo do Lucho, aos quatro minutos, e obrigado Weverton a fazer a primeira defesa.

Porém, na resposta, Thiago Heleno lançou, Jonathan cruzou na marca do pênalti e Lucho Gonzalez apareceu para chutar firme e abrir o placar. O jogo ficou mais aberto e a Católica começou a atacar também, mas erravam passes demais. Aos 12 minutos, Jonathan chegou no fundo e cruzou para trás, mas ninguém alcançou na área. Aos 18 minutos, Carlos Alberto fez fiz, invadiu a área, e chutou cruzado, pela linha de fundo.

Em contra-ataque em velocidade do Atlético, aos 23 minutos, Gedoz pedalou, abriu espaço e fuzilou para Toselli tirar de soco o perigo. Felipe Gedoz era o homem da bola parada e, aos 32 minutos, cobrou escanteio para Thiago Heleno testar para fora. O Atlético-PR administrava bem a posse de bola, controlando o jogo. Os chilenos chegaram na área aos 42 minutos, mas a bola parou em Buonanotte, que praticamente recuou para Weverton.

Para a etapa final, os times voltaram a campo sem alterações. Logo no primeiro minuto, grande lançamento para Pablo e Toselli deixou a meta para tirar de cabeça. No troco, Noir pegou de fora da área, Kalinski desviou de primeira e a bola foi pela linha de fundo, com algum perigo. Gedoz seguia arriscando de longe, e, aos nove minutos, parou nas mãos de Toselli.

Depois de levar um susto e choque de cabeça, Nikão precisou sair de campo, mas voltou na sequência. O jogo era mais disputado no meio, com os dois times buscando o jogo. O centroavante do time chileno, apelidado de “El Tanque” esperava por uma bola a seu estilo e ela veio, aos 18 minutos, em cruzamento na medida para a cabeçada que Weverton segurou em cima da linha. O Atlético-PR recuou demais na espera de um contra-ataque.

O torcedor já se mostrava preocupado com a postura atleticana em campo. Até que, aos 30 minutos, Rosseto tocou de calcanhar e Nikão, um dos grandes nomes da partida, chutou no ângulo para marcar um golaço na Arena. Aos 35 minutos, Lanaro recebeu com liberdade, bateu de primeira e Weverton fez linda defesa para salvar. A tensão voltou aos 40 minutos, depois que Llanos, de cabeça, descontou e quase empatou um minutos depois, batendo na rede, pelo lado de fora. Mas aos 44 minutos, Noir aproveitou cruzamento para buscar a igualdade.

Após sentir o gosto amargo do empate, o Atlético-PR ainda teve mais uma chance de sair com os três pontos da Arena, mas nova decepção para a torcida. Aos 48 minutos, no último lance da partida, Pablo recebeu bom lançamento e conseguiu bom domínio já na grande área. De frente para o goleiro adversário, tentou a finalização colocada, mas parou no travessão.

terra

141 total views, 1 views today

ComentáriosComentários