JPMotos
Acusado de matar mulher em Juazeiro e mais três pessoas é condenado pelo Tribunal do Juri
28 de agosto de 2018 às 07:00
25
Visualizações

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Juazeiro do Norte condenou o réu Antonio Alfredo Domingos Filho, de 36 anos, o “Totonho”, a 14 anos de prisão por homicídio qualificado. Ele foi acusado pelo Ministério público de matar a tiros a jovem Karla Rafaela Soares Silva, de 28 anos, no dia 7 de abril de 2014 na Rua José Andrade de Lavor (João Cabral), juntamente com José Fernandes Vitalino dos Santos, de 33 anos, o “Fernando Cambota”, que não foi julgado.

A vítima morava na Rua Osana Pereira naquele bairro e respondia por um crime de lesão corporal. Na sentença, o Juiz Gustavo Henrique Cardoso Cavalcante, que presidiu a sessão ordinária, pontuou que o réu demonstrou frieza e indiferença ao matar na frente de sua criança. No dia do crime, a polícia prendeu “Fernando Cambota” o qual negou participação no homicídio. Este já responde por homicídio e receptação e, na sua casa, foi encontrada uma moto parecida com a usada no assassinato de Karla.

Quanto a “Totonho” este é acusado ainda de matar a tiros, em novembro de 2005, Jurandir da Silva Gonçalves. Já no dia 4 de janeiro de 2014 assassinou a tiros de pistola José Raniere Reinaldo Holanda, de 32 anos, que vendia alumínios em Ouricuri e morava no bairro Romeirão. A vítima estava num bar perto de casa quando chegaram quatro homens em duas motos, sendo um deles “Totonho”. Em meio aos disparos, Sérgio dos Santos Alves, de 32, saiu lesionado no joelho.

Já no dia 6 de janeiro de 2014, “Totonho” matou o flanelinha Wescley Teles Feitosa, de 18 anos, que residia na Rua Maria Augusta Pereira (Antonio Vieira). O jovem foi executado a tiros na porta de sua casa por ele e outro que se aproximaram numa moto. “Totonho” foi preso no último dia 9 de abril em sua casa na Rua José de Alencar (Santa Tereza) fazendo uso de drogas e, no imóvel, os PMs apreenderam uma pistola 9 mm com um carregador contendo cinco munições intactas.

Além disso, um Rádio HT sintonizado na frequência da PM e uma Carteira de Habilitação falsa com sua foto e o nome de Antonio Maurício de Lima Domingos. Outro crime atribuído a ele foi no dia 8 de maio de 2013, no cruzamento das ruas Madre Nely Sobreira e Unias Figueiras (Limoeiro) no caso a lesão a tiros de um menor de apenas 13 anos, que escapou no hospital. Já na madrugada do dia 23 de dezembro daquele mesmo ano foi preso para responder por embriaguez ao volante.

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por Demontier Tenório

ComentáriosComentários