JPMotos
Jovem morre em academia ao passar mal fazendo exercício no Nordeste
29 de junho de 2017 às 14:52

Os pais da jovem Jéssica Avelino Morais, de 25 anos, que morreu após passar mal enquanto treinava em uma academia de Salvador, disseram que a filha fazia uso de anabolizantes para ganhar massa muscular mais rapidamente e que, antes de morrer, pediu desculpas a eles pela utilização das substâncias.

Ainda não há, no entanto, informações sobre as causas da morte da jovem e nem se há relação com o uso dos anabolizantes. “Ela pediu perdão a mim e a mãe dela. Depois, deu a parada e não voltou mais”, relatou o pai da jovem, Joseval Moraes, em entrevista à TV Bahia.

O pai conta que tinha acabado de chegar em casa, na noite de terça-feira (27), quando ficou sabendo da notícia. “Um rapaz bateu na porta, perguntando se era aqui que morava a Jéssica. Eu já levantei doido já. Ele disse que ela tinha se sentido mal e que estava no hospital. Do jeito que estava eu saí e fui correndo para o hospital. Quando cheguei lá, ela ainda tava viva e os médicos fazendo de tudo”, destacou.

A mãe da jovem, Valdinete Avelino, conta que Jéssica era muito vaidosa e que malhava já há um bom tempo. Sempre ia para a academia depois que chegava do trabalho. “Malhava muito, muito mesmo. Ela corria muito na esteira”, contou.

A mãe disse que a filha, no entanto, queria acelerar os resultados da academia e que, por isso, começou a tomar os medicamentos por conta própria, sem passar por um médico. Valdinete ainda afirmou que, inicialmente, a filha tomava as substâncias escondido, sem que ninguém soubesse, mas que depois ela acabou descobrindo. A mãe diz que pediu que ela parasse de tomar os medicamentos, mas ela não atendeu.

Pais disseram que filha usava anabolizantes (Foto: Reprodução/TV Bahia)

“Ele comprava e aparecia aqui com os remédios e eu dizia para não tomar para que o coração não fosse afetado. Teve um dia até que ela tomou e ficou em surto. Ficou ruim mesmo, parecia que ia morrer. A única coisa que ela dizia era: ‘oxente, mãe, não morre não’”, disse Valdinete.

Caso
Jéssica realizava exercícios na academia On Shape, que fica no bairro de Tancredo Neves, na noite de terça-feira (27), quando começou a passar mal. Ela ainda ainda chegou a ser levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro, mas não resistiu.

A Secretaria de Saúde de Salvador informou que os médicos ainda realizaram reanimação cardíaca por 40 minutos antes da vítima morrer. A mãe da jovem relatou que alertou a jovem várias vezes sobre o perigo do uso das substâncias, mas mesmo assim ela continuou tomando.

Segundo informações do Centro Integrado de Comunicação da Secretaria de Segurança de Pública (Cicom), o caso ocorreu por volta das 20h de terça-feira (27). Em nota publicada na rede social Facebook, a academia On Shape lamentou o ocorrido. As atividades no local foram suspensas após a morte da aluna.
“É com grande pesar que a direção comunica aos alunos que nesta quarta-feira, 28/06, academia não irá funcionar, em memória do falecimento de uma aluna. A direção agradece a compreensão de todos”, diz a nota.

Conforme o Cicom, o corpo da mulher foi encaminhado para o Departamento de Polícia Ténica (DPT) e o caso será investigado pela 11ª Delegacia de Tancredo Neves.

Amigos utilizaram as redes sociais para lamentar a morte da jovem. “Fica a saudade e a lembraça do abraço apertado que você me deu quando nos encontramos. Que tristeza sem tamanho e o meu amor eterno!!!”, diz trecho de uma das mensagens postadas por uma colega.

G1

270 total views, 1 views today

ComentáriosComentários