JPMotos
Suspeito de fraudes bancárias abre mão de bens de luxo em troca de prisão domiciliar
19 de outubro de 2018 às 09:40
22
Visualizações

O jovem suspeito de chefiar um esquema que desviou R$ 400 milhões de contas bancárias abriu mão dos bens milionários para cumprir prisão domiciliar. Pablo Henrique Borges, de 24 anos, aceitou um acordo e disse que vai colaborar com as investigações.

O rapaz, que foi preso na Operação Ostentação na semana passada, ficou apenas dois dias na carceragem do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), na Zona Norte de São Paulo. Na noite de sexta (12) ele já estava em casa.

Foram 24 mil contas bancárias invadidas em três anos. Dois comparsas dele, Rafael Antonio dos Santos e Matheus Araujo Galvão também foram levados para o Deic para cumprir prisão temporária.

Eles foram investigados durante mais de seis meses pela Polícia Civil e pelo Cyber Gaeco, o grupo de promotores que apura crimes virtuais.

A polícia apreendeu uma frota de carros de luxo, incluindo uma Ferrari, avaliada em mais de R$ 20 milhões, joias, dinheiro e quadros. Entre os bens bloqueados pela Justiça está uma mansão em reforma no bairro do Morumbi, na Zona Sul.

A polícia estima que o valor total dos bens apreendidos seja de até R$ 50 milhões.

Nas redes sociais, Pablo aparecia em jatinhos alugados a caminho de cidades famosas pelo mundo, como Mônaco, onde foi assistir ao grande prêmio de Fórmula 1. Na França, andava de iate.

Nesta semana, Pablo foi com o advogado prestar depoimento ao Ministério Público, no Centro da capital.

Rafael Antonio dos Santos cumpriu a prisão temporária de cinco dias e foi solto. Matheus Araujo Galvão ainda está preso. A reportagem tentou falar com os advogados dos detidos, mas não obteve retorno.

oumarizalense

ComentáriosComentários