JPMotos
Iguatu e Icó receberão o Programa uma Terra e duas Águas P1+2
20 de abril de 2018 às 12:25
121
Visualizações

Investimento é de mais de 2 milhões e 400 mil reais em construções de tecnologias sustentáveis para famílias de comunidades rurais carentes de Iguatu e Icó.

O Programa P1+2, visa armazenar água para a produção de alimentos em comunidades que possuem poucos recursos para captação de água, trazendo segurança hídrica e alimentar para a família, e é uma das ações estratégicas da Articulação Semiárido Brasileiro – ASA, com financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES e o Ministério do Desenvolvimento Social – MDS. O Instituto Elo Amigo – Organização Social sediada em Iguatu, executará o projeto. “O p1+2 é programa que objetiva, a partir de um amplo processo de mobilização social e de capacitação, possibilitar às famílias de comunidades carentes, o armazenamento de água para a produção de alimentos. Esse é o principal objetivo do programa, é construir processo de segurança e soberania alimentar. ” Explica Marcos Jacinto – Coordenador Executivo do Instituto Elo Amigo.

O armazenamento e a captação da água da chuva, serão através de CISTERNAS-CALÇADÃO, que capta a água da chuva por meio de um “calçadão” feito de cimento sobre o solo, e também pela tecnologia de CISTERNA DE ENXURRADA, onde o terreno é utilizado como área de captação e, para filtragem da água, onde são construídos tanques de decantação. A água escoa por meio de canos até a cisterna, que tem capacidade para armazenar 52 mil litros. E por último, a BARREIRO-TRINCHEIRA, que são tanques longos, estreitos e fundos escavados no solo, que é construído em terreno plano e próximo ao da área de produção. “Esses três tipos de tecnologias, servirão para que as famílias possam gerar sua própria produção, através da água armazenada. ” Relata Francisco Braz – Coordenador de Projetos do Instituto Elo Amigo.

A seleção acontece através de Comissões Municipais, que ajudam a identificar as famílias e comunidades. Para ser contemplada, a família precisa ter renda per capita familiar de até meio salário mínimo, estar inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). Após isso, as famílias recebem capacitações em formações para a convivência com o Semiárido, para o gerenciamento da água para produção de alimentos, e em sistema simplificado de manejo da água.

O Instituto Elo Amigo atua com o Programa p1+2 há 9 anos no território Centro-Sul e Vale do Salgado e regiões vizinhas, atendendo a 18 municípios. A Prefeitura de Iguatu, através da Secretaria de Agricultura e Pecuária, também estará apoiando as ações. Ao todo, serão instaladas 200 tecnologias nas duas cidades. Cada município terá 51 CISTERNAS-CALÇADÃO, 44 de ENXURRADAS e 5 BARREIROS-TRINCHEIRA.  Um investimento de mais de 2 milhões e 400 mil reais. O processo de seleção das famílias já iniciou. O próximo passo é a capacitação dessas famílias e posteriormente a implementação das tecnologias.

Consolidar a agroecologia e a convivência com o semiárido com políticas de desenvolvimento rural sustentável, estimular a capacidade empreendedora e gestora de pessoas, grupos e comunidades e contribuir com o desenvolvimento pessoal, social e profissional das juventudes de Iguatu e região por meio de ações educativas, esportivas e artístico-culturais, é o principal objetivo do INSTITUTO ELO AMIGO, e este é apenas mais um dos projetos que o elo amigo vêm desenvolvendo atualmente.

 

Assessoria de Comunicação

ComentáriosComentários