JPMotos
Ações de combate à criminalidade em Juazeiro são promovidas com barreiras policiais
16 de fevereiro de 2018 às 12:58
41
Visualizações

Com apenas dez homicídios num intervalo médio de três meses em Juazeiro do Norte significando um patamar histórico em torno de 0,13 pessoa por dia, além da redução no volume de lesões corporais, furtos e roubos, o motivo é de comemoração. Todavia, tais indicadores são festejados pelo comando do 2º BPM (Batalhão Policial Militar) com ações potenciais que o Major Luciano Rodrigues batizou de “Operação Ressaca” numa alusão ao pós carnaval, o mais tranqüilo da história no Cariri.

São barreiras policiais e muitas abordagens no combate à criminalidade, garantia da ordem pública e a segurança da gente caririense. Com isso, nos últimos dias, a polícia apreendeu grande quantidade de drogas e muitas armas de fogo em diversas cidades da região do Cariri. Com uma atividade mais intensa, a bandidagem termina recuando ao sentir a presença de um policiamento mais ostensivo.

A população de Juazeiro, por exemplo, não só percebeu como elogiou as presenças das duplas de policiais militares em esquinas nos centros comerciais situados nas ruas São Pedro e São Paulo e no bairro Pirajá. O comandante lançou mão dos novos soldados para colocá-los nas ruas diante da intenção de dar tranqüilidade no ir e vir das pessoas em suas compras principalmente. Na ida ao centro, os PMs trafegam nos coletivos ou à pé quando o destino é o Mercado do Pirajá que fica perto do Batalhão.

É possível notar ainda que o Serviço de Inteligência está muito mais averiguando do que prendendo no que os policiais preservam suas identidades. A execução da tarefa de abordagem fica a cargo de patrulhas do Policiamento Ostensivo Geral (POG), Força Tática (FT) ou equipes do RAIO com resultados satisfatórios. “Muda ou se Muda”, insiste o Major Luciano na sua premissa maior desde que assumiu o comando da segurança no Cariri.

Por Demontier Tenório
Miséria.com.br

ComentáriosComentários