JPMotos
Acusado de latrocínio em Barro é o mesmo que matou sua irmã e deixou a faca cravada no corpo em Juazeiro
7 de junho de 2017 às 13:58

O ex-presidiário Welton Carlos da Silva, de 27 anos, residente no bairro Limoeiro, foi recolhido à cadeia pública de Juazeiro do Norte após ser preso na manhã de segunda-feira no bairro Campo Alegre sob a acusação de um crime de latrocínio em Barro. Trata-se do mesmo que no dia 5 de agosto de 2009 esfaqueou a sua irmã adotiva na casa dela situada na Rua do Rosário (Socorro) em Juazeiro deixando a faca cravada no abdômen quando fugiu.

Na época, a jovem Maria Aparecida da Silva Pereira tinha apenas 27 anos e foi socorrida em estado grave ao Hospital Santo Inácio onde faleceu no dia 22 de agosto. Welton tinha somente 18 anos e respondeu Ação Penal de Competência do Júri protocolada no dia 2 de setembro de 2009 na 1ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro. Já no dia 22 de maio de 2012 o mesmo terminou submetido a julgamento em sessão ordinária presidida pela juíza Ana Raquel Colares dos Santos Linard.

Na época, o Conselho de Sentença admitiu a acusação formulada pelo representante do Ministério Público, repelindo a tese defensiva e o réu foi condenado a seis anos de prisão em regime semiaberto. A sentença destaca que a vítima contribuiu para o crime e o acusado não possuía antecedentes além de ser menor de 21 anos. Em liberdade, Welton praticou um assalto em janeiro de 2013 contra Sávio Pinheiro e Rauan Macedo, sendo indiciado juntamente com Rubens Franklin Martins Rodrigues.

O Inquérito Policial foi protocolado na 2ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro. Já no dia 15 de janeiro de 2016 nova Ação Penal terminou protocolada na 1ª Vara Criminal após uma série de assaltos em Juazeiro juntamente com Francisco Neilson Celestino Alves. Além disso, Welton responde outros dois processos que tramitam em segredo de justiça. No último mês de março sua defesa tinha solicitado a revogação da prisão preventiva do mesmo.

PRISÃO – Ele foi preso pelo Delegado de Aurora, Felipe Marinho, e sua equipe cumprindo mandados de prisões preventivas expedidos pela Comarca de Barro citando o mesmo e sua companheira Lucivania Pereira Farias, de 21 anos, residente no bairro Frei Damião e recolhida ao presídio feminino de Juazeiro. Ela é acusada de envolvimento no crime contra Joaquim Jucier Fernandes, de 48, que residia no Sítio Serrote em Barro, e foi morto no dia 31 de janeiro de 2015 quando roubaram sua moto.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

159 total views, 1 views today

ComentáriosComentários