JPMotos
Agosto terminou com 13 assassinatos em Juazeiro do Norte e foi o terceiro mês mais violento do ano
15 de setembro de 2016 às 11:56

01

Com um total de 13 homicídios em sete diferentes bairros, o mês de agosto foi o terceiro mais violento do ano, sendo superado apenas por abril (18) e junho (14). Foram sete homicídios a mais em relação a julho em Juazeiro do Norte quando seis pessoas tinham sido mortas em nossa cidade o que representa 53,8% de acréscimo. Porém houve uma queda na comparação com o oitavo mês do ano passado quando 15 pessoas terminaram assassinadas em Juazeiro.

Já na comparação entre os oito primeiros meses deste ano (89) com os do ano passado (86), o número de homicídios é maior 3,3% no confronto dos dois períodos. No ano passado, foram 10 pessoas mortas em janeiro, 21 em fevereiro, 11 em março, 8 em abril, 7 em maio, outras 7 em junho, mais 7 em julho e 15 em agosto, enquanto este ano 10 pessoas tombaram mortas em janeiro, outras 10 em fevereiro, 11 em março, 18 em abril, 7 em maio, 14 em junho, seis em julho e 13 no mês passado.

20160915065454_meio

Segundo levantamento do Site Miséria, em agosto os bairros onde houve o registro de homicídios foram Salesianos e Pio XII com quatro cada e os demais nas Casas Populares, Romeirão, Tiradentes, Limoeiro e Triângulo. A propósito, o bairro Salesianos assumiu a dianteira como o mais violento do ano com o registro de dez assassinatos ou 11,2% do total de 89 homicídios em oito meses. Eis a relação dos assassinatos registrados no decorrer do mês passado em Juazeiro:

Dia 02 – Alan de Souza, de 20 anos, que residia na Rua Campos Elísios (Franciscanos), foi morto a tiros no cruzamento das ruas Limoeiro e Rui Barbosa (Casas Populares) e o seu irmão “Juninho” saiu baleado por três ocupantes de uma Hilux de cor preta. Ele era usuário de drogas e respondia por crimes de latrocínio, homicídio, furtos, receptação e tráfico de drogas.

Dia 05 – Iderlan da Silva Farias, de 23 anos, que residia na Rua 7 de Setembro, 378 (Pio XII), foi morto a tiros no cruzamento da Avenida José Bezerra com a Rua 7 de Setembro naquele bairro por dois homens numa moto. No dia 5 de junho ele matou Cláudio José Guedes de Almeida, de 30, o “Kaká, o qual tinha acabado de assassinar Antonia da Silva Farias, de 51 anos, mãe de Iderlan.

Dia 06 – Damião Ramon Gomes Lima, de 20 anos, o “Ramon Negão” que residia na Rua Domingos Sávio, 184 (Pio XII), foi morto a tiros na Rua 22 de Julho naquele bairro por dois homens numa moto. Ele era suspeito de envolvimento com assaltos e testemunha de um homicídio.

Dia 07 – Cosmo Iranildo Rodrigues de Lima, de 38 anos, que residia na Rua Todos os Santos, 1919 (Romeirão) foi morto a tiros no Bar de Raimundo na esquina da Rua das Flores com a Avenida Aracaju naquele bairro. Ele respondia por assaltos, porte de arma de fogo e o assassinato de Railson Justino dos Santos, de 15, o “Burrinho”, na Feira da Troca no dia 15 de fevereiro de 2009 morto por ele e seu irmão gêmeo Damião Ivanildo Rodrigues de Lima assassinado dia 17 de dezembro de 2015 na Rua Ivanir Feitosa.

Dia 10 – Luciano Antonio da Silva, de 32 anos, o “Nino” que residia na Rua Belo Dourado (Pio XII), chegava em casa quando foi morto a tiros por dois homens numa moto de cor preta. Ele respondia por crimes de lesão corporal, insolvência de despesa, ameaça, danos, resistência à prisão, desacato e violência doméstica.

Dia 10 – Antonio Marcos da Silva, de 37 anos, que residia na Rua Beato José Lourenço, 637 (Tiradentes), onde funciona o Centro de Reabilitação Química Casa de Jacó, se desentendeu com outro monitor do estabelecimento que o assassinou à facadas. Ângelo Ricardo Lobo Ferreira, de 47 anos, residente no bairro São José, foi preso em flagrante.

Dia 16 – Francisco de Lima Pereira, de 41 anos, o “Galego das Vacas” que residia na Rua Domingos Sávio, 796 (Timbaúbas), foi morto a tiros na Rua Antonio Dias Sobreira (Pio XII) por homens que fugiram num Fox de cor cinza no qual cinco terminaram presos com dois revólveres: Jailson Bezerra de Sousa, de 21, residente no bairro Pedrinhas em Juazeiro; Raimundo Pereira de Sousa Neto, de 23, que mora no bairro Pinto Madeira em Crato; Lázaro Bezerra, de 20, morador do Frei Damião em Juazeiro; Samoel Alves de Oliveira, de 21, residente no Alto da Penha em Crato; e Carlos Gledson Lima dos Santos, de 24 anos, que mora no Aeroporto em Juazeiro. No dia 6 de dezembro de 2015 o filho dele, Francisco William Gomes Pereira, de 20, o “Dudu do Alto”, foi morto no bairro Franciscanos e tiros já tinham sido efetuados na porta de sua casa.

Dia 23 – Cícero Zeneíldo Bento de Oliveira, de 42 anos, o “Dez Dez” que era natural de Cedro (PE) e morador de rua por aqui, foi morto a tiros enquanto dormia sobre um papelão na cal&ccedil ;ada da Inboplasa no cruzamento da Avenida Padre Cícero com a Rua Leão XIII (Salesianos) por dois homens numa moto.

Dia 24 – Cadáver de um jovem de aproximadamente 30 anos encontrado num córrego em meio a um matagal perto da Rua Madre Neli Sobreira (Limoeiro) com uma perfuração á bala na cabeça. Estava bastante putrefeito e em avançado estado de decomposição, sendo levado ao IML sem identificação.

Dia 27 – José Eusébio dos Santos, de 36 anos, que residia na Rua Valdemízio de Brito, 384 (Triângulo), foi morto com um tiro de escopeta nas costas. Ele ainda correu, mas foi perseguido por dois homens numa moto na Rua José Inácio Gomes tombando morto em frente ao número 726 naquele bairro. A vítima não tinha passagens pela polícia, retornou recentemente de Brasília e a família desconfiava que tivesse usando crack.

Dia 30 – Francisco Rosivan Rodrigues Belo, de 24 anos, apelidado por “Bê”, que residia na Rua Sargento Josias Pedrosa, 274 (Salesianos), foi morto com um tiro na nuca na Rua Maria Alacoque Bezerra naquele bairro por dois homens que trafegavam numa moto Honda POP de cor preta e um dos suspeitos é José Marcelo Alves de Lima. Ele não tinha passagens pela polícia e o suposto motivo seria um triângulo amoroso..

Dia 31 – Rubens Franklin Martins Rodrigues, de 28 anos, o “Painho” que residia na Rua das Dores, 72 (Salesianos), foi morto a tiros de escopeta juntamente com o seu irmão enquanto trabalhavam na fábrica Almir e Lourdes Calçados na Travessa Manoel Vitorino, 35 naquele bairro por três homens encapuzados que chegaram numa caminhonete Hilux de cor preta. Ele respondia por crimes de homicídios, roubos, lesões corporais e tráfico de drogas.

Dia 31 – Félix Renan Martins Rodrigues, de 23 anos, apelidado como “Nino”, foi a outra vítima do duplo homicídio anterior no bairro Salesianos.

Com Parceria Site Miseria

348 total views, 1 views today

ComentáriosComentários