JPMotos
Apenas o corpo de uma vítima de homicídio em Crato deu entrada neste fim de semana no IML
18 de setembro de 2017 às 16:28

Caiu de dez para uma única morte violenta a comparação entre os dois últimos finais de semana na região do Cariri com o detalhe que este foi um feriadão em Juazeiro do Norte. Veio de Crato para ser necrosado no Instituto Médico Legal (IML) no caso de uma vítima de homicídio naquele município. Desta forma, se constituiu num dos finais de semana mais tranquilos dos últimos anos em nossa região.

Por volta das 15 horas de sábado, num despenhadeiro perto da Faculdade de Agronomia de Crato, foi encontrado o corpo de Patrícia Gomes de Mesquita, 36 anos, que residia no Conjunto Nossa Senhora de Fátima e apresentava várias perfurações à faca. Ela era usuária de drogas e estava desaparecida desde segunda-feira (11) quando saiu de casa com o menor de iniciais P. F. M. B., de 14 anos, residente no centro de Crato.

Este a levou para o chamado “cheiro do queijo” que seria a casa de Caio Gabriel Martins Neris e Ana Jamylis Pires Arruda, de 18 anos, no bairro Barro Branco. Ao ser apreendido, o menor atribuiu o crime ao casal e apontou como motivo um débito por conta de drogas. Caio e Jamylis já tem várias passagens pela polícia e foram presos na noite deste domingo em um apartamento no centro de Farias Brito.

Por outro lado um exame papiloscópico permitiu a identificação do corpo do morador de rua morto com uma paulada na cabeça na tarde da última quinta-feira (14) na Rua Santo Agostinho em frente à Biblioteca Pública Municipal no centro de Juazeiro. Trata-se de Damião de Jesus, de 46 anos, que trabalhava como flanelinha, cujo cadáver continua na geladeira do IML. Enquanto isso, o autor do crime, José Roberto Galeno da Silva, de 48 anos, se encontra recolhido à cadeia pública.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

191 total views, 1 views today

ComentáriosComentários