JPMotos
Após morte de sequestrador, CPPL 1 registra tentativa de resgate com tiroteio e agente penitenciário baleado
25 de setembro de 2017 às 11:30

Francisco Pedro Barreto de Freitas, o “Véio de Chicopeba”, bandido perigoso morto na CPPL 1

Uma tentativa de resgate e um assassinato mobilizaram a Polícia neste fim de semana  para um dos presídios do Complexo Penitenciário da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), em Itaitinga, a Casa de Privação Provisória da Liberdade  Agente Luciano Andrade Lima, a CPPL 1.

A tentativa de resgate ocorreu na madrugada desta segunda-feira (25), por volta de 2h30, quando um grupo armado tentou resgatar comparsas que estão cumprindo pena naquela unidade. Houve troca de tiros intensa entre os agentes penitenciários e o grupo. Imediatamente, a Polícia Militar foi acionada, sendo mobilizadas patrulhas do batalhão de Polícia de Choque (BPChoque).

Com a chegada das viaturas do Comando Tático Motorizado (Cotam) e do grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), os criminosos que buscavam resgatar seus parceiros acabaram fugindo em meio ao cerrado tiroteio no local. A princípio, foi descartada a ocorrência de fugas. O BPChoque permanece no local e ainda ela manhã deverá ser feita uma operação varredura nas celas e a recontagem dos detentos.

Um dos agentes penitenciários que trocaram tiros com os criminosos foi baleado e levado para o IJF-Centro. Ele sofreu um tiro em uma das pernas. Seu estado de saúde não foi revelado pelas autoridades.

Morte de seqüestrador

Na mesma unidade prisional um dos bandidos tido como chefe de quadrilha e envolvido em casos de seqüestros e assaltos a banco foi morto  no último sábado. Tratava-se do bandido Francisco Pedro Barreto de Freitas, o “Véio de Chicopeba”. Segundo a Secretaria da Justiça e da Cidadania (Sejus), o corpo do presidiário foi encontrado na manhã de sábado com muitas marcas de violência.

“Véio de Chicopeba” teria sido espancado até a morte por outros detentos dentro de uma das celas e, em seguida, seu corpo arrastado pelas galerias da Vivência onde permanecia preso. Os motivos do assassinato do seqüestrador e os autores do crime não foram ainda revelados. Contudo, há indícios de que o crime pode estar relacionado à briga entre facções.

“Véio de Chicopeba” tornou-se um dos bandidos mais procurados do Ceará entre os anos de 2000 e 2016. Depois de se envolver em assaltos a bancos e a carros-fortes, além de tráfico de drogas e roubos de cargas na região entre os Municípios de Morada Nova e Quixadá, ele migrou para o crime de seqüestro e teria comandado pelo menos, três casos.

Um deles ocorreu em Fortaleza, onde a filha do dono de uma rede de lojas de eletrodomésticos foi arrebatada e levada para o cativeiro.  Outro crime semelhante teve como vítima um industrial da cidade de Limoeiro do Norte. O bandido esteve envolvido em fugas espetaculares e troca de tiros com a Polícia por diversas vezes, até ser capturado em 2012.

O criminoso foi detido na localidade de Cristais, em Cascavel (Região Metropolitana de Fortaleza) onde mantinha em cativeiro a empresária Vanessa Rabelo. Foi preso junto com os guardas do cativeiro, Jair Maurílio da Silva e Fagner de Oliveira da Silva, numa operação conjunta da Divisão Antissequestro da Polícia Civil (DAS) e da Coordenadoria Integrada de Inteligência (Coin), da SSPDS.  O bandido estava condenado a cerca de 40 anos de prisão.

Com Informação Fernando Ribeiro

288 total views, 1 views today

ComentáriosComentários