JPMotos
Bandidos do Comando Vermelho escapam de presídio em meio a intenso tiroteio
13 de agosto de 2018 às 17:05
88
Visualizações

CPPL 4 2

Um buraco foi feito na grade de uma das celas onde estavam bandidos do CV

Uma fuga em massa de detentos da Casa de Privação Provisória da Liberdade Agente Elias Alves da Silva, a CPPL 4, no Município de Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), foi registrada na madrugada desta segunda-feira (13). O presídio está reservado para presos que se intitulam membros da facção criminosa Comando Vermelho (CV).

A Polícia Militar, responsável pelo policiamento externo das unidades carcerárias, e a guarda interna, composta por agentes penitenciários, reagiram. Houve tiros na parte externa junto às guaritas, mas não há, no momento, informações sobre mortos ou feridos.

O número de presos que teriam escapado não foi ainda revelado pelas autoridades da Secretaria Estadual de Justiça e da Cidadania (Sejus), responsável pela administração do Sistema Penitenciário do Ceará. Fontes da PM informaram que muitos tiros foram disparados durante a madrugada. A fuga teria ocorrido por volta de 4 horas.

Uma das celas estava vazia no momento em que foi feita uma primeira varredura. Outro detalhe também chamou a atenção das autoridades foi um buraco localizado na cerca de arame que circunda o presídio. Os detentos podem ter escapado pelo buraco no alambrado enquanto recebiam apoio externo, isto é, bandidos que disparavam tiros contra as guaritas para desviar a atenção da segurança.

Segundo o último levantamento da Sejus sobre a população carcerária do estado, a CPPL 4, destinada aos presos do Comando Vermelho, contava até o mês passado com cerca de 1.848 presos, quando na verdade, sua capacidade é para abrir até 944 detentos, portanto, a unidade apresentava um excedente de 904 presos, o que representa 95,8 por cento de superlotação.

Túneis

Na semana passada, duas unidades do Sistema Penitenciário do Ceará registraram tentativas de fugas coletivas de presos no Ceará. A primeira, na Casa de Privação Provisória da Liberdade Professor Jucá Neto, a CPPL 3, em Itaitinga (na RMF), e segunda, na Penitenciária Industrial e Regional do Cariri (PIRC), conhecida como “Tourão”.

Em ambas cadeias foram descobertos túneis que dariam fuga a bandidos que se autodenominam integrantes da facção PCC (Primeiro Comando da Capital). Os agentes penitenciários e policiais militares descobriam os planos de fuga, que acabaram frustrados.

Com Informação Fernando Ribeiro

ComentáriosComentários