JPMotos
Corpo de mulher desaparecida é encontrado em Crato e casal suspeito do crime segue foragido
18 de setembro de 2017 às 08:56

Na tarde deste sábado foi confirmado o assassinato de Patrícia Gomes de Mesquita, 36 anos, com o achado do corpo dela por volta das 15 horas num despenhadeiro perto da Faculdade de Agronomia e do Motel Casablanca de Crato se constituindo no segundo homicídio do mês de setembro naquela cidade e o 40º do ano no município. Ela tinha envolvimento com o tráfico de drogas, morava no Conjunto Nossa Senhora de Fátima em Crato e estava desaparecida desde a última segunda-feira.

Naquele dia 11 de setembro, Patrícia estava em casa quando chegou um adolescente e a levou para uma residência no bairro Barro Branco, onde mora o casal Caio Gabriel Martins Neris e Ana Jamylis Pires Arruda, ambos de 18 anos, acusado da execução e que se encontra foragido. Uma filha da vítima disse ao Delegado Regional de Polícia Civil de Crato, Manuel Inácio Torres Neto, que sua mãe deixou o seu celular dizendo que, se caso não voltasse, entregasse o aparelho à polícia.

No contexto das investigações, a polícia chegou até o adolescente e este confirmou que tinha conduzido Patrícia até o imóvel e a mesma havia sido morta a facadas atribuindo o crime ao casal em virtude de um débito com drogas. A partir daí começaram as buscas ao corpo somente encontrado na tarde deste sábado. Caio Gabriel já responde quatro procedimentos na Comarca de Crato, sendo que um deles tramita em segredo de justiça e os outros por tráfico de drogas e porte de arma.

Corpo foi encontrado num despenhadeiro perto da Faculdade de Agronomia de Crato (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Sua última prisão tinha ocorrido na noite do dia 14 de março pela equipe RAIO 07 após tomar conhecimento que dois jovens andavam armados na comunidade do Gesso. Na época, ele foi preso juntamente com o menor de iniciais P. F. M. B., de 14 anos, residente no Centro, enquanto Caio Gabriel morava na Rua Grangeiro no bairro Vila Alta em Crato. Em poder deles, os “Raianos” não encontraram armas só localizadas na residência do adolescente no caso dois revólveres calibres 32 e 38

A jovem Jamylis tinha sido presa pela última vez na noite do dia 7 de março no bairro Pinto Madeira quando policiais militares interceptaram a moto pilotada pela garota com quem encontraram 10 gramas de crack, um tablete pequeno de maconha e uma trouxinha de cocaína entre os seios. A patrulha decidiu ir até à residência dela encontrando sua mãe Cicera Juliana Pires Leite, de 33 anos, com mais três pedras de crack, uma balança de precisão, papel alumínio, cachimbo para uso de crack e papel como anotações do tráfico.

Com o assassinato de Patrícia já são três mulheres mortas este ano em Crato e 20 em toda a região do Cariri. As outras duas mortas naquela cidade foram Maria Belarmino da Cruz Silva, de 40 anos, que residia na Rua Jaime Dorcy, 992 (João Cabral) em Juazeiro, e foi morta a tiros na estrada do Sítio Santa Rosa no dia 19 de junho e Maria Eliana da Silva Sousa, de 41 anos, que morava na Rua Moacir Gondim Lóssio (Bairro São José) em Crato. Esta foi morta no dia 26 de agosto com uma facada no pescoço em frente à Churrascaria Recanto do Sabor no bairro Barro Branco.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

159 total views, 1 views today

ComentáriosComentários