JPMotos
Em Acopiara: Um ano depois do assassinato da jovem Karina, assassinos seguem impunes
5 de maio de 2017 às 11:47

Um ano depois de um crime de pistolagem ocorrido na cidade de Acopiara (340Km de Fortaleza), na região Centro-Sul do Ceará, a família e os amigos da jovem morta ainda clamam por justiça, enquanto os assassinos permanecem impunes.  Karina Firmino de Freitas sofreu uma emboscada na porta de casa na noite de 5 de maio. A Polícia Civil ainda investiga o caso.

As investigações em torno do assassinato levantaram suspeitas de que se tratou de um crime de “encomenda”. A jovem acabou sendo morta após sofrer diversas ameaças. Os principais suspeitos do caso são um policial militar e sua esposa, uma escrivã da Polícia Civil. Os dois teriam tramado o assassinato de Karina após esta dar a luz a uma criança filha do militar, fruto de uma relação extra-conjugal do PM.

Vítima ameaçada

O inquérito que havia sido instaurado na delegacia de Acopiara foi transferido para a Unidade de Homicídios da Delegacia Regional de Polícia Civil de Juazeiro do Norte, no Cariri, e desde então está sob a presidência do delegado Cícero Geovane. Contudo, a apuração pouco progrediu após um ano do crime. Uma perícia realizada no telefone celular da vítima teria confirmado as ameaças.  Ainda assim, os mandantes não foram indiciados.

Recentemente, houve a nomeação de um novo promotor de Justiça para a Comarca de Acopiara e este teria requisitado da Polícia de Juazeiro do Norte o resultado da investigação. O promotor Leydomar Nunes Pereira esteve reunido com a família da jovem assassinado e se comprometeu a exigir agilidade na tramitação do inquérito, que voltou à Polícia após ser remetido ao Judiciário sem indicar a autoria do crime.

Observada pelos assassinos

Horas antes de ser morta, Karina Firmino teria recebido uma ligação telefônica do policial militar com quem teve um caso amoroso.  Este pediu que a jovem o encontrasse próximo a um posto de combustível, no Centro de Acopiara.

O assunto tratado neste encontro não foi revelado. No entanto, na volta para casa, Karina teria sido observada pelos pistoleiros numa lanchonete onde esteve com uma amiga. Minutos depois, quando a garota descia de sua motocicleta, na porta de casa, os assassinos praticaram o crime e fugiram.  A jovem mãe ainda chegou a ser levada para o hospital da cidade, mas não resistiu. Em seu celular, resgatado pela família, estariam provas das ameaças e seus autores. Contudo, o caso permanece sem solução.

Missa hoje

Na noite desta sexta-feira (5), os familiares e amigos de Karina Firmino de Freitas participam da missa de um ano de morte da jovem. A celebração acontece às 19 horas, na Igreja Matriz da cidade de Acopiara.

CearáNews7

353 total views, 1 views today

ComentáriosComentários