JPMotos
Exclusivo! Interno da Penitenciária de Juazeiro foi assassinado e não vítima de suicídio
28 de novembro de 2017 às 12:13

O suposto suicídio contra um dos internos da Penitenciária Industrial e Regional do Cariri (PIRC) em Juazeiro do Norte, ocorrido na manhã do último dia 23 de novembro, já está descartado. O jovem Francisco Regilanio da Silva, de 23 anos, que era apelidado por “Biribiu” e morava na Rua Vicente Barbosa de Melo no bairro Frei Damião em Juazeiro, foi vítima de homicídio por espancamento. O corpo foi encontrado na cela de uma das vivências da penitenciária.

Segundo o Delegado de Polícia Civil, Giovani Aquino, diretor do Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa da 20ª DRPC de Juazeiro, os sinais de violência no corpo sugerem o homicídio. Foi ele quem assinou a guia de exame cadavérico solicitada pela família junto ao NHPP e está apenas aguardando o resultado do exame cadavérico feito na Perícia Forense de Juazeiro. Após isso, conforme acrescentou, vai instaurar o Inquérito Policial, a fim de investigar o assassinato de Biribiu.

Outro fato que se contrapõe ao suicídio era a expectativa de liberdade da vítima. É que, no dia 17 de novembro ou seis dias antes de morrer, seu advogado tinha encaminhado à 1ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro o pedido de relaxamento de sua prisão mediante a concessão da liberdade provisória. Uma das primeiras prisões de Biribiu foi por roubo e ameaça contra uma garota no dia 13 de fevereiro de 2012, cujo procedimento tramitava na 2ª Vara Criminal de Juazeiro.

No dia 4 de abril de 2013, no cruzamento da Avenida Castelo Branco com a Rua Edward Mclain (Triângulo), ele arrancou a bolsa das mãos de uma mulher de 41 anos e saiu correndo. Entretanto, o roubo terminou frustrado já que populares viram a ação marginal e detiveram Biribiu entregando-o à polícia. O mesmo respondia ainda ação por danos (2014) e, mais recentemente, procedimentos por crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Com a confirmação desse homicídio já são 16 em novembro que torna o mês como o mais violento do ano em Juazeiro. No município, o número de assassinatos já supera o ano passado em 3,8% com um total de 137 este ano. Por outro lado, nos últimos sete anos, cinco internos foram assassinatos no interior da penitenciária de Juazeiro, sendo Francisco José Mesquita da Silva, de 45, o Gaguinho, em 2011; Cristiano Bezerra da Silva, de 24, e Luiz Ricardo Rodrigues Mota, de 25, em 2014; Antonio Olavo Rodrigues da Silva, de 33 anos, o “Bin Laden”, em 2016; e este último.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

58 total views, 4 views today

ComentáriosComentários