JPMotos
Exclusivo! Perigoso traficante e homicida é transferido de Juazeiro para presídio federal no Paraná
13 de setembro de 2018 às 12:30
138
Visualizações

A reportagem do Site Miséria flagrou no final da tarde desta quarta-feira a transferência do interno da Penitenciária Industrial e Regional do Cariri de Juazeiro do Norte para o presídio federal de Catanduva (PR). A decisão foi tomada pela justiça federal do Paraná e cumprida por agentes penitenciários da PIRC, sendo que Ednaldo Bezerra de Lima, de 39 anos, apelidado por “Têta” e morador da Rua Padre Ourives (Santa Tereza) em Juazeiro, seguiu de avião.

Ele é acusado de crimes de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, homicídios, porte ilegal de arma de fogo e as recentes escavações de túneis na penitenciária de Juazeiro são atribuídas ao mesmo desde que tomou conhecimento sobre sua transferência. Para a polícia, “Têta” se constitui num dos grandes traficantes da região Sul do Ceará preso numa operação desencadeada pela Polícia Federal ao atuar no desmonte de uma organização criminosa que vinha agindo no Cariri.

Nessa operação foram apreendidos dois veículos Hilux SW4, um Camaro, vários perfumes importados e móveis de luxo. A polícia suspeita que, mesmo estando preso na Penitenciária de Juazeiro ele administrava o tráfico de drogas e armas na região motivando o pedido de transferência por parte da Polícia Federal. Segundo investigações, um dos objetivos principais com as perfurações de túneis Iná PIRC era garantir a liberdade de “Têta”.

No último dia 26 de abril de 2013 ele foi condenado a 19 anos de prisão pelo Tribunal do Júri de Juazeiro pelo assassinato do comerciário Reginaldo Monteiro da Silva, de 22 anos, o “Didi”, no dia 11 de maio de 2009 dentro da residência da vítima na Rua Padre Ourives, 9 (Santa Tereza). A vítima tinha agredido sobrinhos do acusado. Antes, no dia 30 de maio de 2012, já tinha sido condenado a 34 anos por conta de um homicídio e uma tentativa.

Essa primeira condenação foi em virtude do assassinato a tiros do vendedor de jóias Richardson Regnoberto Silva Santos, de 33 anos, no dia 30 de junho de 2008. Naquela data, os dois bebiam no Bar do Juvenal no cruzamento da Avenida Ailton Gomes com a Rua Santos Dumont (Pirajá) quando passaram a discutir por conta de um débito de R$ 700,00 referente a uma aposta de jogo de futebol ganha por “Têta”. Dois meses após tentou matar um irmão da vítima no caso Rodrigo Lincoln Silva Santos.

No mesmo dia, “Têta” saiu à procura do pai deles Geraldo Silva Santos, em um bar na Rua São Benedito e não o encontrou, mas efetuou disparos em via pública. O acusado só foi preso em agosto de 2009 com documentos falsos em Exu (PE). No dia do primeiro julgamento, Rodrigo chorou muito ao depor dizendo que os dois eram amigos e não conseguia entender o ódio que Ednaldo criou do seu irmão. “Talvez inveja e ele ameaçou ainda uma irmã minha”, acrescentou no depoimento.

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por Demontier Tenório

ComentáriosComentários