JPMotos
Fim de semana com seis homicídios no Cariri e um total de nove mortes violentas na região
27 de novembro de 2017 às 12:22

Subiu de quatro para dez o número de mortes violentas na comparação entre os dois últimos finais de semana na região do Cariri. Neste, foram seis homicídios, uma morte em acidente de trânsito e duas crianças vítimas de queda e afogamento. Crato enviou três corpos para serem necropsiados na Pericia Forense e os demais foram de Juazeiro, Potengi, Milagres, Barro, Mauriti e Missão Velha. Dois corpos deram entrada ainda na sexta-feira, um no sábado e seis neste domingo.

Por volta das 20 horas de sexta-feira, no Bar de Ricardo na Vila Padre Cícero em Potengi, foi morto a tiros Alex Ferreira Alves, de 25 anos, que residia no Sítio Barreiro naquele município. Dois homens armados chegaram ao estabelecimento numa moto Honda de cor vermelha anunciando um assalto, sendo um deles apelidado por “Cara de Gato”, mas foram na direção de Alex e o executaram a tiros na cabeça. Foi um caso de execução sumária sugerindo a possibilidade de vingança ou acerto de contas.

Uma hora e meia depois o ex-presidiário Magno Vitorino Leite, de 34 anos, foi morto a tiros em sua casa na Rua Luiz Barreto de Moraes, no bairro Seminário em Crato, por um homem que chegou à pé e se aproximou da vítima atirando. Ele respondia procedimentos na justiça por crimes de furtos e roubos e, na madrugada do último dia 16, tinha presenciado o assassinato do seu colega de farra André Alecrim Feitosa, de 22 anos, morto na Rua São Benedito no Seminário.

Na madrugada de sábado a criança João Guilherme Dantas Soares, de um ano e 4 meses, estava sendo socorrida desde Milagres para o Hospital São Vicente de Paulo de Barbalha, porém morreu dentro da ambulância. Ele residia no Sítio Gameleira na zona rural de Milagres e, segundo familiares, sofreu uma queda que, provavelmente, causou traumatismo craniano.

Às três horas da madrugada deste domingo houve um atropelamento com vítima fatal na Avenida Tomas Osterne em Crato. O acidente aconteceu perto da Asa no bairro Independência causando a morte de Gledson Jomerson de Araújo, de 38 anos, que nasceu em Natal (RN) e residia na Rua Coronel Luiz Teixeira, 1452 no bairro Seminário. Segundo testemunhas, o veículo atropelador foi uma caminhonete S-10 de cor prata, cujo motorista seguiu adiante na sua viagem sem prestar socorro à vítima.

Já às 17h30min o garoto Kauê Andrade, de 4 anos, estava brincando em sua casa no Sítio Serra do Mundéu na zona rural de Araripe, quando caiu dentro de uma cisterna cheia. Ao sentir falta do mesmo, seu pai saiu à procura e o encontrou agonizando dentro da água tratando de socorrê-lo às pressas ao Hospital Lia Loiola de Alencar, mas a criança já chegou sem vida.

Duas horas depois Juscelino Siqueira da Silva, de 54 anos, o “Pernambuco” que residia no Bairro Campo Alegre em Juazeiro, vinha de Brejo Santo num Fiat Uno de cor azul dirigido por seu cunhado Fernando Gomes de Souza. O carro foi interceptado em Missão Velha por dois homens numa moto vermelha anunciando assalto quando atirou em Pernambuco. Fernando correu por um matagal não sendo atingido e a dupla fugiu sem levar nada. A vítima ainda foi socorrida ao hospital, mas já chegou sem vida. Ele respondia por homicídio em Franco da Rocha (SP), outro contra José Arnaldo Gomes dos Santos, no dia 6 de junho de 2002 no Frei Damião em Juazeiro, e uma ameaça em Brejo da Madre de Deus (PE), onde será sepultado.

No mesmo horário, porém no Distrito de Buritizinho a uma distância média de 10 Km para o centro de Mauriti, o agricultor José Alencar Pereira, de 37 anos, que residia na localidade, foi morto com quatro tiros em várias parte do corpo. Vez por outra, ele viajava para São Paulo onde trabalhava no corte de cana de açúcar, mas, segundo familiares, tinha passagens pela polícia em Mauriti. O crime foi praticado perto da casa da vítima por dois homens que fugiram numa moto.

Por volta das 23 horas, na Rua Francisco Monteiro (Triângulo) em Juazeiro, Cícero David Soares, de 29 anos, foi morto com um tiro de pistola calibre 380 na cabeça efetuado por sua esposa Maria das Dores Maciel Pereira Soares, de 33 anos, a “Das Dores”. Ela foi presa juntamente com a arma encontrada enrolada num pano sob o armário. Segundo disse, seu marido estava dormindo e teria disparado acidentalmente, porém, noutro momento, comentou sobre mensagens que viu no Whatsapp dele e não teria gostado acrescentando que ia apenas fazer-lhe um susto.

Meia horas depois morreu no Hospital São Camilo de Crato o pintor Francisco ElanIo Cardoso Fideles, de 31 anos, que residia na Rua Augusto Alencar, 148 na Vila São Bento. Cinco horas antes ele estava numa bebedeira no Bar do Doda na Rua Augusto Alencar perto de sua casa e discutiu com uma pessoa que o atingiu com uma facada no peito esquerdo e fugiu. A vítima chegou consciente ao hospital, sendo submetida a exame de Raio X, uma sutura no ferimento e recebeu alta. Depois, segundo uma irmã dele, passou mal em casa tendo retornado ao hospital onde morreu.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

52 total views, 1 views today

ComentáriosComentários