JPMotos
Jovem morto a tiros no Salgadinho estava a trabalho em Juazeiro e morava em Fortaleza
25 de maio de 2017 às 12:21

O corpo do jovem encontrado por volta das 6 horas da manhã desta quarta-feira na Rua Honezina Campos Dias (Bairro Salgadinho) em Juazeiro apresentando duas perfurações à bala, foi identificado no Instituto Médico Legal (IML). Trata-se de José Auricélio Sousa Alves Mota, de 25 anos, que residia na Avenida Humberto Tavares do Conjunto São Francisco no bairro Vila Velha em Fortaleza. O cadáver se encontrava a alguns metros de Patrick Pollack Soares Silva, de 23 anos, igualmente morto a tiros.

Segundo informações colhidas pela reportagem do Site Miséria, Auricélio trabalhava para uma empresa de telefonia e estava em Juazeiro desde o dia 18 de maio na condição de vendedor externo de linhas telefônicas, internet e TVs por assinatura. O duplo homicídio está sendo investigado pelo Delegado de Polícia Civil, Giovani Aquino, Diretor do Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa da 20ª DRPC. Ele já tem informações que os dois rapazes estiveram juntos durante a noite e a madrugada.

Agora o desafio da autoridade policial é descobrir o que aconteceu para a ocorrência das mortes bem como a autoria ou autorias delitivas já que a polícia não descarta a possibilidade dos dois terem sido assassinados no mesmo evento. O primeiro corpo encontrado foi de Patrick no cruzamento das ruas Nila Dias Guimarães e Joana Batista Holanda o qual era usuário de drogas, respondia por um crime de ameaça e morava na Rua da Conceição, 14/B no bairro do Socorro em Juazeiro.

O delegado Giovani Aquino está disponibilizando o WhatSapp de número (85) 9.8828.9662 para receber informações por parte de alguma testemunha e antecipa a garantia do sigilo quanto ao nome do denunciante. Pode ser na forma de texto, vídeo, áudio ou fotografia fazendo menções a qualquer fato vinculado aos crimes. Além disso, vai tentar arrolar possíveis testemunhas e buscar imagens de vídeo monitoramentos de residências e empresas no bairro onde as vítimas foram assassinadas.

Hoje pela manhã o delegado Giovani Aquino esteve com o representante da empresa de telefonia para a qual Auricélio trabalhava. Inclusive, este vai se encarregar do traslado do corpo para Fortaleza tão logo seja liberado pelo IML de Juazeiro. É que a autoridade policial solicitou um aprofundamento nos exames cadavéricos como a coleta do material genético e projéteis encontrados nos corpos a fim de balizar melhor o processo investigativo, mas admite ser de fundamental importância a colaboração popular.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

533 total views, 2 views today

ComentáriosComentários