JPMotos
Junho terminou com 15 assassinatos em Juazeiro e o ano é 2,77% mais violento
5 de julho de 2017 às 17:57

Com um total de 15 homicídios em onze diferentes bairros e uma localidade rural de Juazeiro, o mês de junho foi um dos mais violentos do ano e teve quatro assassinatos a mais na comparação com maio. Ou seja, o sexto mês do ano foi 26,6% mais violento que o anterior e um homicídio a mais na comparação com junho de 2016 quando 14 pessoas tombaram sem vida em Juazeiro. Este ano foram 12 homicídios em janeiro, 10 em fevereiro, 15 em março, nove em abril, 11 em maio e 15 no mês passado.

Segundo levantamento do Site Miséria, em junho os bairros onde houve o registro de homicídios foram Leandro Bezerra com três, a Cidade Universitária com dois e os demais no Aeroporto, Lagoa Seca, Salesianos, Santa Tereza, Frei Damião, Limoeiro, Betolandia, Centro e a Vila Três Marias, além do Sítio Logradouro. No acumulado do ano o bairro Frei Damião é o mais violento com o registro de nove assassinatos ou 12,5% do total de 72 homicídios. No ano passado, em seis meses, foram 70 assassinatos. Eis a relação dos registrados no decorrer do mês passado em Juazeiro:

Dia 01 – Francisco Washington Gomes Braga, de 39 anos, que residia na Rua Joaquim Cruz, 821 (Aeroporto), foi morto com um tiro no abdômen no caso anterior do assalto na lanchonete na Rua Joaquim Cruz da Vila São Francisco (Aeroporto), quando um dos acusados tombou sem vida.

Dia 01 – Cícero Natanael Amaroto Santos, de 15 anos, que residia na Rua Vaqueiro Raimundo Jacó, 648 (Bairro Leandro Bezerra), foi morto a tiros quando chegava em casa por um homem encapuzado que saiu de um matagal. Sua esposa Renata, de 24 anos, saiu lesionada na coxa esquerda e foi socorrida para a UPA Limoeiro.

Dia 02 – Francisco Sousa da Silva, de 20 anos, o “Fifi” que residia na Rua Marieta França de Menezes, 138 (Salesianos) foi morto a tiros na cabeça por dois homens numa moto quando chegava na casa de sua tia na Rua Monsenhor Lima perto da TV Verde Vale naquele bairro. Ele já tinha passagens pela polícia por crimes de roubo.

Dia 03 – Ivanildo Amador Ferreira, de 27 anos, o “Tauá” que residia na Rua Chico Teté, 183 no centro de Tauá, foi morto a tiros no cruzamento das ruas Delmiro Gouveia e Rui Barbosa (Santa Tereza). Ele estava hospedado numa pousada no centro de Juazeiro e respondia por assaltos e lesão corporal em Tauá e o roubo de uma moto em Várzea Alegre, onde chegou a fugir da cadeia em 2013.

Dia 13 – Francisco Pereira de Sousa, de 48 anos, o “Pereirinha” que morava na Rua Santana Soares (Jardim Gonzaga), foi morto a tiros na Rua Augusto Dias de Oliveira ao lado da GD7 (Bairro Leandro Bezerra), enquanto pilotava sua moto Honda Bros de cor preta. Segundo populares, a vítima costumava emprestar dinheiro a juros.

Dia 15 – Rafael David Guedes dos Santos, de 19 anos, o “Rafinha” que residia na Vila Real (Frei Damião), foi morto a tiros na Rua Maria Generosa de Almeida perto de sua casa por um homem numa moto Honda Bros de cor vermelha. Ele respondia dois processos em segredo de justiça e Ação Penal por assalto contra uma Topic quando baleou o motorista Sidney Alves dos Santos, de 34 anos, o “Sidney Gordinho”.

Dia 17 – José Caitano de Souza, de 35 anos, o “Duda” que morava na Travessa Potengi (Seminário) em Crato, foi morto a tiros no cruzamento das ruas Madre Maria Vilac e Paulo César Silvino Pereira em frente à Igreja de São José no Limoeiro. Ele era tido como homem de alta periculosidade e respondia por tráfico de drogas, porte de arma de fogo, lesões corporais, acidente de trânsito com vítima fatal e seis homicídios.

Dia 19 – Xxxxx Xxxxxxx de Xxxxx, de XX anos, que residia na Xxx Xxxxxx (Bairro Xxxxxxx) teve o cadáver carbonizado e sem as pernas encontrado por populares em um terreno baldio na Rua Paizinho Sabiá (Betolandia). A polícia esteve no local notando ainda restos de fios como se a pessoa tivesse sido amarrada e assassinada no local supostamente ateando fogo não sendo possível identificar o sexo.

Dia 21 – Luis Pereira de Morais, de 42 anos, o “Luizão” que residia na Travessa Raimunda Holanda Bezerra, 13 (Bairro Jardim Gonzaga), foi morto a tiros na cabeça enquanto dormia na Rua São Francisco ao lado da Praça Padre Cícero (Centro). O mesmo era morador de rua e foi morto por um homem que fugiu num Gol de cor branca.

Dia 21 – Maria Nazaré, de 53 anos, era moradora de rua e teve o corpo encontrado crivado de bala em um banco onde dormia às margens da CE-060 no bairro Vila Três Marias.

Dia 21 – Carlos Antonio Ferreira da Silva, de 55 anos, o “Neném Macaco” que residia no Sítio Logradouro, foi morto a tiros por quatro homens em duas motos na estrada de acesso àquela localidade. Ele respondia por crimes de furto qualificado, violência doméstica e receptação.

Dia 26 – Ronaldo de Melo Limeira, de 43 anos, o “Ronaldo Bocão”, que residia na Rua do Cruzeiro, 1573 (São Miguel), foi morto a tiros na cabeça quando pilotava sua moto pela Rua Otílio Gomes de Sousa em frente ao número 400 no bairro Leandro Bezerra. Ele não tinha passagens pela polícia e o acusado fugiu por dentro de um matagal próximo.

Dia 27 – José Ronaldo da Costa, de 28 anos, que residia na Rua Luiz Izídro, 37 (Frei Damião), era morador de rua e teve o corpo encontrado crivado de bala na Rua Mauro Sampaio imediações da Praça Antonio Conserva Feitosa (Lagoa Seca). A vítima trabalhava como flanelinha nos semáforos perto do Cariri Garden Shopping.

Dia 28 – Cícero Lucas Rodrigues de Lima, de 17 anos, que residia na Rua Ana Rita de Sousa Bloco 25 Apartamento 105 do Conjunto Tenente Coelho Minha Casa Minha Vida (Aeroporto), foi morto juntamente com Kaio Vinicius Rodrigues Botelho, de 16 anos, numa troca de tiros com a polícia no bairro Cidade Universitária após assaltos em Jardim e Barbalha.

Dia 28 – Kaio Vinicius Rodrigues Botelho, de 16 anos, que residia na Rua Antonio Cardoso de Souza, 55 no bairro Pedrinhas, foi a outra vítima do caso anterior da troca de tiros com a polícia no bairro Cidade Universitária.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

232 total views, 1 views today

ComentáriosComentários