JPMotos
Mais de dois meses e jovem que morreu na troca de tiros com a PM em Juazeiro segue sem identificação
22 de novembro de 2017 às 17:36

Continua sem identificação numa das gavetas da geladeira da Perícia Forense de Juazeiro do Norte o corpo de um jovem que morreu numa troca de tiros com policiais militares do RAIO. O fato aconteceu por volta das 19 horas da noite de um domingo, dia 10 de setembro, e já se passaram dois meses e onze dias sem que um só parente tenha comparecido ao antigo IML (Instituto Médico Legal) para tentar fazer o reconhecimento do cadáver.

Na noite daquele dia a polícia foi acionada para uma ocorrência de roubo no Conjunto Conviver (Aeroporto) em Juazeiro. Chegando ao local, os PMs tentaram prendê-lo ao se deparar com o acusado que sacou uma arma e atirou nos “raianos”. Houve revide quando o mesmo saiu lesionado e terminou socorrido ao Hospital Regional do Cariri, onde morreu. Nos próximos dias, a direção da Pefoce deverá pedir autorização judicial para sepultá-lo como indigente no Cemitério São João Batista.

SUICÍDIOS – Nas últimas 24 horas dois corpos deram entrada para serem necropsiados na Perícia Forense de Juazeiro e ambos de vítimas de suicídios por enforcamento. Às 7 horas desta segunda-feira o adolescente Alessandro Barbosa da Silva, de 17 anos, praticou o suicídio no Sítio Roncador em Salitre. Já às 7 horas desta terça-feira o agricultor Gilclécio Severo dos Santos, de 36 anos, fez o mesmo no Distrito de São Félix em Mauriti.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

40 total views, 3 views today

ComentáriosComentários