JPMotos
Outubro terminou com quatro mulheres assassinadas no Cariri e o ano é 32% mais violento
17 de novembro de 2017 às 16:14

O mês de outubro terminou com o registro de quatro mulheres assassinadas na região do Cariri, sendo três em Juazeiro e uma em Barbalha após um mês de setembro com o registro de dois homicídios contra pessoas do sexo feminino. Nos dez primeiros meses deste ano já são 25 mulheres mortas contra 17 na comparação com igual período do ano passado ou oito a mais representando 32% de aumento no feminicídio.

Na comparação dos meses de outubro deste e do ano passado houve um crescimento de 100% com duas a mais este ano. Em 2017, mulheres tombaram mortas em nove cidades da região, sendo uma no mês de fevereiro, quatro em março, três em maio, quatro em junho, sete em agosto, duas em setembro e quatro no mês passado. De acordo com levantamento feito pelo Site Miséria foram 10 mulheres assassinadas em Juazeiro ou 40% de todo o Cariri, Crato (04), Barbalha (03), Missão Velha e Caririaçu com duas cada e as demais em Mauriti, Jati, Brejo Santo e Farias Brito.

No dia 22 de outubro a professora Jussara Maria da Silva Feitosa, de 44 anos, que residia no Sítio Pedra de Fogo foi morta juntamente com o seu companheiro Erialdo Araújo Feitosa, de 46 anos, no bairro Campo Alegre em Juazeiro para onde tinham ido cobrar um dinheiro a Jussier dos Santos Ferreira, de 48 anos, o “Cier”, que foi preso. Uma neta do casal, de 3 anos, saiu lesionada no abdômen e foi socorrida.

Quatro dias depois Horrana Evilyn Alves de Oliveira, de 17 anos, que residia na Rua Antonio Adil da Nóbrega (Triângulo) em Juazeiro, morreu no HRC. Na noite do dia 22 de outubro ela foi baleada na boca por uma pessoa identificada apenas por “Anderson” que chegou à sua casa pedindo um copo com água. A mesma respondia por assaltos e já tinha sido internada na Casa do Menor em Fortaleza.

Já no dia 27 a criança Dávila Chaylane Duarte, de 8 anos, que residia no bairro Malvinas em Barbalha, morreu no Hospital Santo Antonio num crime de homicídio culposo. No dia 24 de outubro ela discutiu e entrou em luta corporal com sua prima de 11 anos a qual agrediu a mesma na cabeça com um tamanco causando traumatismo craniano.

No mesmo dia a adolescente Paloma Oliveira Silva, de 14 anos, que residia na Rua Joaquim de Sousa Menezes (Romeirão) em Juazeiro, foi morta a tiros no cruzamento da Avenida Paraná com a Rua José de Alencar naquele bairro, juntamente com o seu namorado Cícero Mailson da Silva, de 16 anos, que morava no bairro Santa Tereza. O duplo homicídio foi praticado por homens que fugiram em duas motos.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

104 total views, 1 views today

ComentáriosComentários