JPMotos
Polícia Federal apreende em Crato 122 Kg de maconha que vinham num ônibus de São Paulo para o Cariri
17 de julho de 2017 às 16:41

Mais uma boa quantidade de maconha que chegava ao Cariri para abastecer “bocas de fumo” foi apreendida numa operação de combate ao tráfico de drogas promovida por agentes da Delegacia da Polícia Federal de Juazeiro do Norte. No bagageiro de um ônibus da empresa Maurício Turismo de placas GKO-6148, inscrição de Remanso (BA), mas com sede em Iguatu, os policiais encontraram 119 tabletes de maconha acondicionados em caixas e totalizando 122,5 Kg da “erva”.

O coletivo foi interceptado na CE-292 mais precisamente no posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) na descida da Serra do Araripe em Crato. O veículo era dirigido pelo próprio dono da empresa no caso Maurício Leite dos Santos, residente em Iguatu, o qual ainda tentou se desfazer de um tablete envolto numa manta vermelha que levava consigo dentro do ônibus. Em relação às substâncias entorpecentes no bagageiro, ele “pensava” que eram cestas básicas.

Por cada caixa de “cesta”, iria receber R$ 50,00 para entregar no Cariri. O ônibus procedia de São Paulo trazendo 30 passageiros entre adultos e crianças, sendo que os “federais” já sabiam do carregamento e montaram campana aguardando a chegada do coletivo em nossa região. Os agentes tentaram em vaso descobrir quem iria receber a droga no Cariri.

Confira vídeo de todo material apreendido pela Polícia Federal:

O empresário e motorista foi autuado em flagrante pelo Delegado da PF, Antonio Clidemir Amora e vai responder por crime de tráfico interestadual de drogas. Ele se encontra recolhido à Cadeia Pública de Crato e pode ser condenado entre cinco e 15 anos de reclusão. Mauricio já responde Ação Penal por homicídio culposo no ano de 1998 em Itaitinga tendo como vítima José Nildo Augusto de Lima. Outro procedimento é uma Ação Civil protocolada na Comarca de Acopiara por execução de alimentos.

MUNIÇÕES – Já na tarde deste domingo, agentes da Polícia Federal detiveram dois pilotos da empresa de táxi aéreo Easy no aeroporto de Juazeiro do Norte. Eles traziam numa bagagem cápsulas de arma de fogo acusadas pelo detector de metais. Os dois foram ouvidos pela Delegada da PF, Josefa Lourenço, e disseram que a bagagem pertencia a um terceiro piloto que não estava no voo e este teria porte de arma de fogo o que está sendo averiguado.

O Site Miséria fez uma transmissão ao vivo e exclusiva nas imediações da Polícia Federal em Juazeiro do Norte, assista:

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

219 total views, 4 views today

ComentáriosComentários