JPMotos
Polícia investiga morte de jovem que teria ingerido medicamento proibido pela Anvisa em Iguatu
24 de agosto de 2018 às 09:09
59
Visualizações

O delegado regional de polícia civil de Iguatu, Marcos Sandro Nazaré de Lira, está investigando a morte da jovem Francisca Claudeniza de Oliveira Cabral, que tinha 26 anos, e residia no Jardim Oásis. Francisca Claudeniza passou mal na tarde de domingo em casa e foi socorrida para o hospital regional de Iguatu onde faleceu as 08h desta última terça-feira (21).

Claudeniza teria falecido ao ingerir um medicamento conhecido por Noz da índia, que é proibido através da resolução 322 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária desde o ano passado em todo território nacional. O delegado Marcos Sandro disse que o medicamento é para emagrecimento rápido e antes de falecer, a jovem revelou a médicos e enfermeiras que tinha consumido o Noz da Índia.

Diante das informações, a polícia encontrou na casa de Francisca Claudeniza, recipientes com as sementes do medicamento proibido. As nozes serão encaminhadas para perícia, enquanto a polícia aguarda o resultado da necrópsia feito no corpo da jovem para saber a real causa da morte.

Noz da Índia: medicamento é proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária desde o ano passado em todo território nacional (Foto: Richard Lopes/agência Miséria)

O delegado Marcos Sandro Nazaré de Lira acrescentou que com a apreensão dos recipientes já se tem uma visão de onde Claudeniza comprou o medicamento tóxico. “O medicamento foi comprado no Iguatu”, pontuou o delegado Marcos Sandro. Ele também adiantou que a Noz da Índia já provocou muitas mortes no Brasil.

O inquérito policial foi instaurado pelo delegado Marcos Sandro para investigar o homicídio culposo e crime de saúde pública.

As informações são do correspondente Richard Lopes

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por Agência Miséria

ComentáriosComentários