JPMotos
Preso em Fortaleza pistoleiro que matava em série em cidades do Vale do Jaguaribe
4 de outubro de 2017 às 05:46

Francisco Gerlean da Silva, o “Gerlim”, usava documentos falsos mas foi descoberto 

Documento falso

O pistoleiro caçado pela Polícia se passava por João Carlos da Silva, com uma CNH falsificada

Uma operação sigilosa realizada por policiais da Coordenadoria de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública (Coin) e do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) resultou na prisão,em Fortaleza, de um bandido apontado como autor de um “rosário” de crimes na região do Vale do Jaguaribe. Contra ele havia, ao menos, dois mandados de prisão preventiva por conta de uma matança que ocorreu nos Municípios de Limoeiro e Tabuleiro do Norte, São João do Jaguaribe e Jaguaretama.

O pistoleiro tem o nome verdadeiro de Francisco Gerlean da Silva, o “Gerlim”, como é conhecido, mas estava usando documentos falsificados com o nome de João Carlos da Silva. Um trabalho de investigação sigilosa acabou por descobrir que, após praticar uma sequência de assassinatos nas cidades jaguaribanas, o bandido veio se esconder em Fortaleza.

No último fim de semana, a Inteligência e patrulhas do Batalhão de Choque chegaram ao endereço onde o matador estava escondido, na Rua São Bernardo, 547, no bairro Álvaro Weyne, na zona Oeste da cidade. Com o local cercado, o bandido não teve chances de fuga e foi encaminhado ao plantão do 34º DP (Centro), onde foi autuado em flagrante por uso de documento falso.

Segundo a Polícia, entre os crimes praticados por “Gerlim” estão a de comerciantes daquela cidade.  Entre eles, o que vitimou o comerciante Antônio Marcos Maia da Silva e seu filho, Dione Carneiro da Silva, ambos mortos em Limoeiro do Norte no intervalo de 17 dias, em agosto de 2014.

Veja seguir, a relação de crimes dos quais o bandido preso é suspeito:

1 – (1º de agosto de 2014) – O comerciante Dione Carneiro da Silva é assassinado por pistoleiro na comunidade Vila Gangorra, na zona rural de Limoeiro do Norte.

2 – (18 de agosto de 2014) – Antônio Marcos Maia da Silva, comerciante, dono de um ponto de venda de açaí, é morto por pistoleiros em seu estabelecimento comercial. Ele era pai de Dione Carneiro da Silva, assassinado 17 dias antes, no Sítio Gangorra.

3 – (24 de outubro de 2014) –   Comerciante José Gidevan da Silva, 47 anos, é morto por pistoleiros em em seu ponto comercial, na cidade de Limoeiro do Norte.

4 – (1º de fevereiro de 2016) – Comerciante Marcelo Gregório da Rocha, 32 anos, dono de uma loja de celulares e acessórios, é fuzilado dentro do seu ponto comercial por dois pistoleiros.

5 – (6 de março de 2017) – José Welter Nogueira, comerciante, morto a tiros por pistoleiros em seu ponto comercial, venda de açaí, na Rua Sabino Roberto, na cidade de Limoeiro do Norte.

6 – (1º de setembro de 2017) – Comerciante José Ivanildo Assis Maia, 30 anos, é morto a tiros no Ponto do Açaí, na Praça da Rodoviária de Limoeiro do Norte.

Com Informação Fernando Ribeiro

209 total views, 2 views today

ComentáriosComentários