JPMotos
Preso matador de uma quadrilha suspeito de executar garota e ferir outra na Vila Velha
19 de julho de 2018 às 05:05
145
Visualizações

Samuel, o “Irmão Morte”, foi preso na Favela dos Gafanhotos

Uma operação conjunta de agentes da Coordenadoria de Inteligência Policial (CIP), órgão do Estado-Maior da PM; e da Força Tática (FT/Bravo) do 20º Batalhão (Cristo Redentor), culminou nesta terça-feira (17) na prisão de um bandido considerado matador de uma quadrilha de criminosos ligada a uma facção que atua na zona Oeste de Fortaleza. Ele é o suspeito de ter sido o autor da morte de uma garota e causar ferimentos graves em outra, na tarde de segunda-feira (16), no bairro Vila Velha.

As duas garotas eram amigas e vizinhas. Moravam no bairro Messejana e se deslocaram em um veículo de aluguel via aplicativo até a Vila Velha, onde, supostamente, iriam participar de uma festa promovida por uma facção criminosa. Seria um churrasco para os criminosos ligados ao tráfico. Mas, na realidade, aquilo era uma emboscada de um grupo rival.

Quando o carro indicado chegou com as duas garotas na Avenida K da Vila Velha, os criminosos cercaram o veículo e mandaram o motorista sair. Em seguida, passaram a atiras contra as duas passageiras, que estavam no banco traseiro. Uma das garotas, identificada até o momento apenas por Camila, foi morta com vários tiros de pistola de calibre 380 na cabeça. Os disparos foram direcionados para o rosto da jovem.

A outra garota, Sílvia Aline Santiago Monteiro, 25, foi baleada em várias partes do corpo e levada, em estado grave, para o Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro), onde permanece internada.

Prisão

Com base em informações levantadas em investigações, as equipes da CIP e do 20º BPM localizaram a casa do principal suspeito do crime, localizada na Rua I, na Favela dos Gafanhotos. O cerco foi montada e o bandido acabou preso. Trata-se de Samuel Oliveira Aguiar, conhecido pelo apelido de “Irmão Morte”, contra o qual existem várias suspeitos de assassinatos no bairro por conta da guerra entre as facções GDE (Guardiões do Estado) e CV (Comando Vermelho).

Outro caso

Uma semana antes, outras duas garotas – identificadas como Ana Thaís Balbino Coelho e Luana Sousa Nogueira, ambas adolescentes com 16 anos – também foram mortas no mesmo bairro e nas mesmas circunstâncias, isto é, foram atraídas até a Vila Velha e emboscadas na rua. Cinco suspeitos de envolvimento no crime já foram presos em operações conjuntas da CIP e do 20º BPM.

Com Informação Fernando Ribeiro

ComentáriosComentários