JPMotos
Presos 18 acusados do tráfico de drogas em Juazeiro e Crato, sendo seis mulheres
3 de novembro de 2017 às 12:39

A quarta etapa da Operação Medellín deflagrada nesta quarta-feira nos municípios de Crato e Juazeiro do Norte resultou nas prisões de 18 pessoas acusadas do tráfico de drogas. Além disso, duas armas de fogo, munições, maconha, sacos usados para embalar drogas, balanças de precisão, dinheiro e computadores que serão averiguados. Nem todos os mandados foram cumpridos pela polícia civil de um total de 25 de buscas e apreensões e mais 21 de prisões.

 

Foram presos Francilda Ferreira Leão, de 30 anos, a “Cida”; Marinete Alves da Silva, a “Velha Neta”; Ana Paula dos Santos Pereira; Francisco Alexandre da Silva Sales, o “Sancha”; Cícera Romilda Araújo Silva; Franklin Erick de Lima Alencar; Francisca Soares da Silva, de 48 anos, a “Tica Loira”; João Ribeiro Lobo, o “Dão Lobo”; Antonio Gilmar Tenório da Silva, de 34 anos, Eriberto Ferreira de Souza; Maria das Graças Amorim Dias, a “Graça”; Cícero de Sousa Silva Pereira, o “Galego Tin”; Paulo Ribeiro Lobo; Wandemberg Olegário Sousa, o “Berg”; Rogério Benício Esmeraldo, o “Rogério dos Tijolos”; Marcos Antonio Martins Silva, o “Paulista”; Antonio Fernandes de Oliveira, o “Coco Seco”; e Renato Alves Silva Pereira, o “Renato Mototaxi”.
Segundo o Delegado de Polícia Civil de Crato, Manoel Inácio Torres, houve ainda um flagrante por crime contra propriedade material (DVDs piratas) contra Maria Gláucia Alves Ferreira, que não ficou presa. Já os outros foram recolhidos à cadeia pública de Crato e estão à disposição da justiça. Participaram da operação 20 delegados e mais 20 inspetores de cidades das regiões do Cariri, Centro Sul e Sertão Central.

Boa parte dos que foram presos já responde procedimentos na polícia ou poder judiciário. “Cida”, por exemplo, foi presa pela primeira vez no dia 4 de abril de 2012 na Rua Monsenhor Juviniano Barreto (Bairro Pinto Madeira) em Crato juntamente com Ana Maria de Souza, de 43, e seu companheiro Tiago Pereira Diniz, então com 21 anos. Com o trio, os PMs encontraram 40 pedras de crack, vários aparelhos celulares e certa quantia em dinheiro.

Já no último dia 10 de outubro, em Juazeiro do Norte, “Neta” foi presa em flagrante para responder por tráfico de drogas juntamente com Pabline Bezerra Soares e Naiane Alves da Silva. Enquanto isso, Ana Paula responde Inquérito Policial por tráfico de drogas em Juazeiro o qual terminou protocolado no dia 3 de julho de 2013 na 1ª Vara Criminal indiciando ainda Mateus da Silva Medeiros.

Uma das prisões de “Tica Loira” aconteceu no dia 26 de março de 2014 em sua casa na Rua José Pinheiro Teles (Bairro Vila Lobo) em Crato quando vendia pedras de crack a Leandro da Silva Santos, de 27 anos. Ela estava com 19 pedras de crack e, noutro imóvel, os PMs prenderam a sobrinha dela Thais Soares Cruz, de 25 anos, com mais 25 pedras de crack a qual foi ouvida como testemunha e liberada.

No dia 1º de fevereiro de 2011 Gilmar Tenório foi preso no estacionamento do Cariri Garden Shopping em Juazeiro sob acusação de estar vendendo drogas numa Hilux de cor prata. Na sua casa no Bairro Limoeiro, os PMs apreenderam um revólver calibre 38, quatro gramas de cocaína, R$ 3.610,00 em dinheiro, 19 cartuchos calibre 38, um calibre 32 e outro calibre 380, nota promissória no valor de R$ 2.384,80 e três recibos de uma indústria de calçados preenchidas em nome dele e no valor R$ 24 mil.

Segundo a polícia, Gilmar já responde por crimes de estelionato, falsidade ideológica, formação de quadrilha, assaltos a mão armada e homicídio. Ele foi vítima de um atentado à bala em abril de 2010 em Juazeiro juntamente com Francisco Crisomar Martins da Silva. Já Maria das Graças foi vítima de violência doméstica em agosto de 2014. No dia 27 de maio de 2015 foi presa em Crato para responder por crimes de estelionato, receptação, lesão corporal e tráfico de drogas.

Já o jovem Rogério Benício responde Inquérito Policial por homicídio o qual foi protocolado no dia 25 de outubro de 2010 na 1ª Vara Criminal da Comarca de Crato apontando como vítima Cícero de Oliveira Cunha. O procedimento indicia mais duas pessoas no caso Roberto Carlos Rodrigues de Freitas e Damont Peixoto Parente de Menezes. Rogério responde, também, Inquérito por porte de arma e crime ambiental em março de 2011 em Crato, bem como Ação Penal por receptação em setembro de 2013.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

114 total views, 4 views today

ComentáriosComentários