JPMotos
Quadrilha rouba carga explosiva no Interior do Ceará para atacar bancos e carros-fortes
14 de setembro de 2017 às 09:23

Os explosivos são utilizados pelas quadrilhas para a explosão de caixas e cofres bancários

Uma quadrilha fortemente armada roubou cerca de 330 quilos de explosivos de uma empresa de mineração localizada na zona rural do Município de Limoeiro do Norte, na Chapada do Apodi, divisa  entre o Ceará e o Rio Grande do Norte (a 165Km de Fortaleza). As autoridades da Segurança Pública e os órgãos de Inteligência Policial acreditam que o material tenha sido levado por bandidos ligados à quadrilha de assaltantes de bancos e carros-fortes.

O roubo ocorreu  por volta de 6 horas de terça-feira quando os criminosos atacaram, inicialmente, um caminhão que transportava para empresa mineradora Carbomil uma parte dos explosivos que seriam guardados no paiol de uma pedreira da região explorada pela empresa. O motorista e dois auxiliares foram rendidos  por bandidos que estavam encapuzados e usavam armas longas.

Eles retiraram todo o material explosivo que estava no baú do caminhão e colocaram noutro veículo. No entanto, acharam a quantidade pouca e decidiram seqüestrar os funcionários da empresa e estes foram obrigados a levar o bando até o paiol da empresa, onde roubaram mais artefatos e, em seguida, deixaram os reféns numa estrada carroçável a cerca de 500 metros do local do roubo.

Carga explosiva

Segundo o relato dos funcionários assaltados à Polícia, os bandidos roubaram em torno de 330 quilos de emulsão explosiva, além de três caixas com cerca de 2.750 metros de cordel detonante e quatro unidades de espoletas, com cerca de 1,20 metro de comprimento cada uma.

Para a Polícia, não há dúvidas de que o material terá como destino o emprego em explosões a agências bancárias e carros-fortes.  A Polícia Militar reforçou a segurança nas cidades do Vale do Jaguaribe e na área de divisa com o Rio Grande do Norte na busca aos criminosos.

Com Informação Fernando Ribeiro

89 total views, 1 views today

ComentáriosComentários