JPMotos
São 14 vítimas fatais, sendo 8 suspeitos, na tentativa de assalto a banco em Milagres
8 de dezembro de 2018 às 12:55
122
Visualizações

Segundo informações públicas da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), sobe para 14 o número de vítimas fatais do conflito armado na tentativa de assalto a duas agências bancárias no município de Milagres, região do Cariri. Seriam 8 suspeitos e 6 reféns mortos.

O caso ganhou repercussão nacional e internacional, sendo noticiada por toda a mídia brasileira e até mesmo portais estrangeiros, classificando a dimensão da tragédia.

As últimas informações dão conta de oito suspeitos mortos, com dois identificados pela Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), em Juazeiro do Norte, sendo Mackson Junior Serafim da Silva, 26 anos, natural de Capela (SE), e Lucas Torquato Loiola Reis, 18 anos, natural de Delmior Gouveia (AL).

Três suspeitos foram presos ainda na sexta-feira, sendo Gian Sidney Wynne Santos, 25 anos, natural de Laranjeiras (SE), preso em um posto de gasolina próximo a Mauriti, Robson José dos Santos, 36 anos, Aracaju (SE), preso em Brejo Santo e o cearense Cícero Rozelir da Silva Caldas, 34 anos, preso no município de Barro.

TENTATIVA DE ASSALTO

Conforme nota divulgada pela SSPDS, um grupo fortemente armado chegou à cidade às 2h da madrugada desta sexta-feira, 7, e seguiu para o centro, onde tentaram assaltar duas agências bancárias.

Houve confronto entre suspeitos e policiais de equipes do Grupo de Ações Táticas Especial (Gate), do Comando Tático Rural (Cotar), da Força Tática (FT) e do Batalhão de Divisas – da PMCE – e da delegacia de Brejo Santo.

Antes, haviam utilizaram um caminhão para bloquear a Rodovia BR-116 e interceptado um carro de passeio.

Neste momento teriam feito a família Magalhães e a família Santos, que voltada do Aeroporto em Juazeiro, de refém e “escudo humano”.

As informações mais atuais afirmam, então, que seriam duas famílias feitas reféns, colocadas em dois carros diferentes.

Ainda segundo SSPDS, cinco criminosos foram baleados, em troca de tiros com a Polícia, nas proximidades das agências que seriam alvos dos suspeitos e morreram. Outros dois indivíduos foram atingidos por disparos de arma de fogo e foram encaminhados a unidades de saúde da região, mas não resistiram aos ferimentos e vieram a óbito no hospital.

VÍTIMAS REFÉNS

Ainda há lacunas na história e conflito de informações sobre de onde vieram os tiros que mataram as vítimas reféns.

A Polícia confirmou a morte das seguintes vítimas reféns: João Batista Magalhães, 49, empresário e pai de Vinícius Magalhães, 14, também falecido durante conflito. Foram mortos ainda Cícero Tenório dos Santos, 60, cunhado de João Batista, o sobrinho Gustavo Tenório dos Santos, 13, Claudinei Campos dos Santos, 42, e Francisca Edneide da Cruz Santos, 49.

 

Com PArceria Site Miséria.com.br
Por Alana Soares/Agência Miséria

 

ComentáriosComentários