JPMotos
Sérgio Moro autoriza atuação da Força Nacional no Ceará
5 de janeiro de 2019 às 05:02
32
Visualizações

O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou o uso da Força Nacional, por 30 dias, para atuar em onda de violência no Ceará. De acordo com a portaria do ministro, a Força Nacional fará policiamento ostensivo, entre outras ações de segurança, em apoio às forças policiais já em operação no estado.

Desde o início dos ataques, ônibus foram incendiados, tiros foram disparados contra prédios e bancos, e artefatos caseiros incendiários foram arremessados contra delegacias.

Uma bomba foi colocada na coluna de um viaduto na BR-020, em Caucaia, e corre risco de desabar. Segundo o governador do Ceará, Camilo Santana, 45 suspeitos foram detidos desde quarta-feira, entre adultos e adolescentes. Um casal de idosos e um motorista ficaram feridos até o momento.

A partir da noite de quarta-feira (2), ocorreram mais de 40 ataques em Fortaleza, Tinguá, Pacatuba, Horizonte, Maracanaú, Caucaia, Pindoretama, Eusébio, Morada Nova, Jaguaruana, Canindé, Piquet Carneiro, Morrinhos, Aracoiaba e Baturité.

Nesta quinta-feira (3), o estado registrou motim na Casa de Privação Provisória de Liberdade, em Fortaleza, e ataques a ônibus. No mesmo dia, Moro determinou à Polícia Federal, à Polícia Rodoviária Federal e ao Departamento Penitenciário Nacional (Depen) que tomem as “providências necessárias” de apoio ao estado.

Força Nacional

De acordo com a portaria desta sexta, para autorizar o envio da Força Nacional ao estado, Moro considerou a “gravidade dos fatos” e as “dificuldades das forças estaduais de atenderem sozinhas” à ação do crime organizado. (Leia a íntegra da portaria ao final desta reportagem)

A portaria também determina às polícias federais que intensifiquem no estado as ações de prevenção e repressão ao crime organizado e que o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) preste todo o apoio necessário para as ações de segurança pública.

De acordo com o Ministério da Justiça e da Segurança Pública, cerca de 300 homens e 30 viaturas da Força Nacional seguem ainda nesta sexta-feira (4) para o estado e atuarão por 30 dias em ações de segurança e apoio às forças policiais federais e estaduais. Caso necessário, o prazo de atuação da Força Nacional poderá ser prorrogado.

Segundo o secretário Nacional de Segurança Pública, General Guilherme Theophilo, nesta quinta (3) a situação no estado se agravou. Segundo ele, por volta das 12h, o governador Camilo Santana fez contato com o ministro Sérgio Moro informando que faria a solicitação da Força Nacional.

Theophilo disse que o pedido chegou às 18h e que Moro, de pronto, pediu que a Força Nacional entrasse em prontidão. “Nós estamos atendendo esse pedido em menos de 24 horas. Não houve nenhum reparo, só foi o tempo de planejamento”, disse Theophilo.

O secretário informou que 70 homens, que estavam no Rio Grande do Norte, e outros 30, que estavam em Aracaju, estão em deslocamento para Fortaleza e devem chegar ao estado no fim do dia. Outros 88 homens sairão de Brasília.

Além disso, 30 viaturas estão em comboio a caminho de Fortaleza. Segundo ele, as Forças estarão em condição de operar a partir deste sábado.

“A Força Nacional é um amortecedor que tem entre os órgãos de segurança pública e as Forças Armadas, pra que a gente não empregue o que há de mais precioso, que são as Forças Armadas, de uma maneira prematura. Isso é um princípio de guerra. A ideia é que a Força Nacional aumente e ela seja esse amortecedor entre o reforço aos órgãos de segurança pública e o emprego das Forças Armadas”, explicou Theophilo.

Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro comentou a decisão nesta sexta, após participar da cerimônia de passagem de comando da Aeronáutica. Para o presidente, situação se “agravou” no Ceará.

Bolsonaro disse que faltava, por parte do governo cearense, apresentar ofício com a real necessidade da presença da Força Nacional no estado.

“Jamais faremos oposição ao povo de qualquer estado. O povo do Ceará precisa neste momento tanto é que medidas já foram tomadas”, disse o presidente.

 — Foto: Infográfico: Alexandre Mauro/G1 — Foto: Infográfico: Alexandre Mauro/G1

— Foto: Infográfico: Alexandre Mauro/G1

* Colaboraram Guilherme Mazui, do G1, e Gabriel Palma, da TV Globo.

ComentáriosComentários