JPMotos
Setembro terminou com 13 assassinatos em Juazeiro e o ano é 13,7% mais violento
6 de outubro de 2017 às 14:18

Com 13 homicídios em nove diferentes bairros de Juazeiro, sendo todos do sexo masculino, o mês de setembro foi o terceiro mais violento do ano juntamente com agosto que teve a mesma quantidade. Ou seja, o nono mês do ano se igualou com o anterior e oito homicídios a mais na comparação com setembro de 2016 quando cinco pessoas tombaram sem vida em Juazeiro. Este ano foram 12 homicídios em janeiro, 10 em fevereiro, 15 em março, nove em abril, 11 em maio, 15 em junho, 11 em julho, 13 em agosto e outros 13 no mês passado.

Segundo levantamento do Site Miséria, em setembro os bairros onde houve o registro de homicídios foram Frei Damião (04), Aeroporto com dois e os demais no João Cabral, Franciscanos, Limoeiro, Santa Tereza, Centro, Salesianos e Tiradentes. No acumulado do ano o bairro Frei Damião é o mais violento com o registro de 20 assassinatos ou 18,34% do total de 109 homicídios. No ano passado, em nove meses, eram 94 assassinatos. Eis a relação dos registrados no decorrer do mês passado em Juazeiro:

Dia 02 – Felipe Macedo Neves, de 23 anos, que residia no bairro João Cabral, foi morto a tiros no cruzamento das ruas Ozana Pereira e Pio Norões naquele bairro por dois homens numa moto Honda Fan de cor preta. No dia 7 de julho de 2015 foi preso no cruzamento das ruas Farias Brito e Padre Nestor (João Cabral) com oito papelotes de cocaína quando disse que era apenas usuário e, em 2014, já tinha sido vítima de ameaça.

Dia 08 – Geovani Gomes Flor, de 25 anos, o “Hulk”, que era do Sítio Sabiá e morador de rua, foi morto com dois tiros no rosto quando estava deitado no calçadão da Rua São Domingos ao lado da via férrea no bairro Franciscanos. Na mão dele foi encontrado um punhal artesanal escondido sob a manga comprida da blusa, enquanto no bolso do short e na mochila tinham correntes de motos. “Hulk” respondia por assaltos, era temido na área por onde perambulava, dormia nas ruas e até espancava outros andarilhos.

Dia 10 – Danilo Guilherme de Siqueira, de 18 anos, que residia no Conjunto Tenente Coelho do Minha Casa Minha Vida (Aeroporto), foi morto a golpes de faca por uma pessoa identificada apenas pelo apelido de “Baiano”. O crime aconteceu na Rua Ana Rita de Sousa no Bloco 3 do TC naquele bairro.

Dia 10 – Xxxxxx Xxxxxx Xxxxxx, de XX anos, que residia na Rua Xxxxx, (Xxxxxx) foi morto numa troca de tiros com militares do RAIO no Conjunto Conviver (Aeroporto)

Dia 11 – Ícaro Welton Ribeiro Silva, de 29 anos, que residia na Rua Joana Batista Holanda (Bairro Salgadinho), foi morto a tiros por dois homens numa moto no cruzamento das ruas São Benedito e Rui Barbosa (Limoeiro) ao volante do seu veiculo Fox de cor preta. Ele respondia por crimes de saidinha bancária e porte ilegal de arma de fogo nos estados de Alagoas e Pernambuco.

Dia 11 – Francisco Fábio de Lima, de 22 anos, que residia na Rua Raimundo João Gonçalves, 142 da localidade denominada Baixa da Raposa no Frei Damião, foi morto a tiros dentro de casa por dois homens que ali chegaram numa moto XLR nas cores branca e vermelha. Ele era usuário de drogas.

Dia 11 – Francisco Valdones Neves Cavalcante, de 23 anos, que residia na Rua Joaquim da Cruz, 476 (Aeroporto), foi morto a tiros na cabeça na Rua Delmiro Gouveia (Santa Tereza). Ele era usuário e tinha envolvimento com o tráfico de drogas, respondia dois crimes de violência doméstica, furtos, roubos, posse ilegal de arma de fogo e tinha sido vítima de dois atentados à bala no mesmo bairro Santa Tereza em abril e agosto de 2017.

Dia 14 – Damião de Jesus, de 46 anos, que era morador de rua e trabalhava como flanelinha, foi morto a pauladas por outro morador de rua no caso José Roberto Galeno da Silva, de 48 anos, em frente à Biblioteca Pública Municipal onde tudo aconteceu na Rua Santo Agostinho (Centro), após bebedeira e discussão banal.

Dia 14 – Adilanio Oliveira da Silva, de 32 anos, que residia na Rua José Moura Lins, 464 (Salesianos) e trabalhava como torneiro mecânico, foi morto a tiros por quatro homens em um Fiat Siena de cor prata perto de um posto de combustíveis na Avenida Paulo Maia daquele bairro. Ele respondia por crimes de violência doméstica.

Dia 18 – José Leonardo Guilherme dos Santos, de 25 anos, o “Léo” que residia na Coronel José Xandu, 813 (Tiradentes), foi morto a tiros na cabeça perto de sua casa por dois homens numa moto. Ele era usuário de drogas e respondia por crimes de ameaças, lesão corporal, furto e o assassinato de Emerson Augusto da Silva, de 23 anos, no dia 19 de junho de 2011 no bairro Pedrinhas.

Dia 25 – José Henrique Alves de Lima, de 15 anos o “Riquinho”, que residia na Rua Vicente Barbosa de Melo, 47 (Frei Damião), foi morto a tiros de pistola em sua casa por três homens que chegaram num carro e adentraram o imóvel atirando e matando ainda, num caso de triplo homicídio, Gerah Cordeiro dos Santos, o “Galego”; e Higgor Oliveira Silva, ambos de 16 anos.

Dia 25 – Gerah Cordeiro dos Santos, de 16 anos, o “Galego”, que residia na Rua José Pereira de Araújo no Sítio São Gonçalo (Distrito de Marrocos) em Juazeiro, foi outra vítima do triplo homicídio no bairro Frei Damião.

Dia 25 – Higgor Oliveira Silva, de 16 anos, que residia na Rua Francisca Pereira Lopes, 357 (Aeroporto), foi outra vítima do triplo homicídio no bairro Frei Damião.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

37 total views, 1 views today

ComentáriosComentários