JPMotos
Travesti de Juazeiro teria sacado um revólver para matar Zé Baixinho, segundo ele disse ao delegado
7 de outubro de 2017 às 08:03

Já se encontra recolhido à cadeia pública de Moreilandia (PE) o dono de uma oficina de funilaria e pintura em Crato, José Luiz do Nascimento, de 55 anos, o “Zé Baixinho”. Ele foi preso na manhã da última quarta-feira em sua residência no Crato por policiais civis do Pernambuco e Ceará os quais apresentaram ao mesmo um Mandado de Prisão Temporária com validade de 30 dias expedido pela justiça pernambucana. A acusação é do assassinato da travesti de Juazeiro “Pamela Pamanerk”, de 29 anos, nome social de Pedro Damião Coelho, de 29 anos.

No mesmo dia prestou depoimento ao Delegado de Ouricuri (PE), Jairo de Oliveira Marinho, trilhando pelo caminho da legítima defesa e ao lado de dois advogados. Ele admitiu ter saído com a travesti e confessou o crime dizendo que o disparo contra Pamela foi ainda dentro do veículo na cidade do Crato. Conforme acrescentou, a travesti estava ameaçando quebrar o carro se não lhe fosse pago os R$ 200,00 acertados para um programa sexual no dia anterior.

Disse ainda no seu depoimento que, após passarem do viaduto em Crato, Pâmela sacou uma arma de fogo a qual conseguiu tomar e efetuar um disparo atingindo-a na perna. A viagem teve continuidade já que sua intenção – conforme relatou – era prestar socorro à vítima a qual investia contra ele e terminou matando. O inquérito ainda não foi concluído já que a polícia fará novas diligências na ação que reúne policiais da 24ª Delegacia de Polícia de Homicídios do Pernambuco e o Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa de Juazeiro.

A polícia desconfia sobre a possibilidade de um co-autor do homicídio e já sabia que o disparo tinha sido efetuado dentro do carro e à queima roupa pelo ângulo do projétil. Quanto ao tiro na perna citado por Zé Baixinho, não consta no exame cadavérico feito no IML (Instituto Médico Legal) de Petrolina (PE). O carro no qual se encontravam também foi apreendido e não pertence ao acusado que, após ser preso, levou a polícia até a proprietária do veículo. Pamela morava no bairro João Cabral em Juazeiro e o seu corpo foi encontrado na manhã do dia 25 de setembro em Moreilandia.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

543 total views, 2 views today

ComentáriosComentários