JPMotos
Vítima mata assaltante em Assaré e o seu comparsa corre para não morrer também
21 de agosto de 2018 às 12:31
76
Visualizações

Está tudo devidamente esclarecido com relação ao assassinato do jovem Antonio Alves de Alencar, de 29 anos, que era apelidado por “Antonio Cego” ou “Antonio da Lua”, que residia na Rodovia Patativa do Assaré, 319 no bairro Serra da Ema naquele município. Enquanto uma patrulha da PM aprendia duas espingardas na casa do agricultor vítima de assalto, Aparecido Lima do Nascimento, de 18 anos, o “Tchuca” residente no mesmo bairro, ele se apresentava na Delegacia de Assaré.

Ele contou ao Delegado de Polícia Civil que, por volta das duas horas da madrugada desta segunda-feira, estava em casa dormindo com o seu pai Francisco Antunes do Nascimento, de 52 anos, quando acordou com um barulho notando a presença de dois homens encapuzados dentro do imóvel de onde já tinham recolhido um liquidificador e um celular. Disse mais que, temendo por sua vida e do pai, apanhou uma espingarda artesanal e partiu na direção da dupla que saía pela porta da frente.

Espingardas apreendidas na casa de Tchuca e uma delas foi usada no crime (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Como “Antonio da Lua” estava armado com uma faca na cintura, “Tchuca” atirou causando a morte do assaltante que ainda correu e tombou sem vida dentro de uma roça no lado oposto da rodovia. Na casa de “Tchuca”, os Sargentos Bandeira e Lima e os Soldados Barbosa, Palmeira e David recolheram duas espingardas, sendo uma delas a que foi usada no crime. Além disso, a patrulha localizou e prendeu o outro acusado do assalto no caso Antonio Alves Dias, de 18 anos, o “Lulu”,

A polícia encontrou ainda uma faca na cintura do assaltante que morreu, o celular de “Tchuca” num dos bolsos e, no outro, certa quantidade de cocaína. Enquanto “Lulu” foi autuado em flagrante por roubo e recambiado à cadeia pública de Araripe, “Tchuca” terminou apenas ouvido pelo delegado e solto para responder em liberdade. Antonio respondia por crimes de furtos, ameaças, danos, desacato e contravenção penal. Já o seu comparsa é irmão de “Sapecado” – preso recentemente por tráfico de drogas – e já vinha investigado pela polícia de Assaré.

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por Demontier Tenório

ComentáriosComentários