JPMotos
PRF deve ofertar 1.500 vagas em concurso
28 de maio de 2016 às 07:31

20160528064820_8249_capaA solicitação para o novo concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF) avançou, no último dia 18 de maio, no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

A solicitação para o preenchimento de 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário atualmente está na Coordenação Geral de Carreiras, Concursos e Desenvolvimento de Pessoas da Secretaria de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho (SEGRT) do Ministério.

A seleção estava prevista para ocorrer ainda em 2015. Porém, com as medidas anunciadas em setembro pelo Governo Federal, no sentido de promover cortes no orçamento, a autorização por parte do Ministério acabou não ocorrendo.

Agora, a expectativa é de que a seleção seja considerada no orçamento para o próximo ano. A realização do concurso é imprescindível, uma vez que há grande necessidade de pessoal.

Sobre o cargo

Para concorrer ao cargo é necessário possuir curso de nível superior completo em qualquer área de formação e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) a partir da categoria “B”.

A remuneração inicial vigente corresponde a R$ 6.719,91 para jornadas de trabalho de 40 horas semanais. No decorrer do exercício profissional, os servidores contam com melhorias salariais.

Na terceira classe, após o padrão inicial, a carreira apresenta mais duas faixas de salário, que são, respectivamente, de R$ 6.787,11 e R$ 6.854,98.

A segunda classe conta com seis padrões: I – R$ 8.198,29; II – R$ 8.280,27; III -R$ 8.363,08; IV – R$ 8.446,71; V – R$ 8.531,17; e VI – R$ 8.616,49. Já a primeira classe inclui mais seis padrões: I – R$ 9.362,89; II – R$9.643,78; III – R$ 9.933,09; IV – R$ 10.231,08; V – R$ 10.538,02; e VI -R$ 10.854,16.

Por fim, na classe especial, há três padrões: I – R$11.505,41; II – R$ 11.850,57; e III – R$ 12.206,09.

Carência de Pessoal

Em audiência pública da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados, em 4 de novembro, representantes de entidades sindicais e associações de policiais federais, fiscais da receita, auditores fiscais e policiais rodoviários federais cobraram aumento do efetivo de servidores, bem como reajustes salariais e adicional para quem trabalha na fronteira.

O evento contou com a participação da diretora do Departamento de Modelos Organizacionais e Força de Trabalho dos Setores de Infraestrutura e Articulação Governamental do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), Regina Luna Santos de Souza, que reconheceu que falta uma ação integrada de diversos órgãos na fiscalização das regiões de fronteira, ponto que já havia sido apontado por análise do Tribunal de Contas da União(TCU).

Último concurso da PRF

Em 2012, a PRF lançou edital de concurso com 1.000 vagas para policial. Na ocasião, a banca organizadora foi o Cespe/UnB e o processo seletivo constou de prova objetiva, exame discursivo, testes de capacidade física, avaliação de saúde, avaliação psicológica, investigação social e análise de títulos.

A prova objetiva apresentou 120 questões, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos. Conhecimentos básicos contou com temas sobre língua portuguesa, matemática, noções de direito constitucional, ética no serviço público e noções de informática.

Já em conhecimentos específicos as perguntas versaram sobre noções de direito administrativo, noções de direito penal, noções de direito processual penal, legislação especial, direitos humanos e cidadania, legislação relativa ao DPRF (Departamento de Polícia Rodoviária Federal) e física aplicada à perícia de acidentes rodoviários.

Fonte: Diário do Nordeste

130 total views, 2 views today

ComentáriosComentários