JPMotos
As redes Wi-Fi ficarão mais seguras com o novo padrão WPA3
26 de junho de 2018 às 15:32
41
Visualizações

No ano passado, descobrimos que o padrão mais seguro para redes Wi-Fi — o WPA2 — na verdade tem uma falha grave chamada KRACK. Empresas como Google, Apple e Microsoft já liberaram correções, mas a Wi-Fi Alliance preferiu substituí-lo pelo novo WPA3.

A especificação do WPA3 está pronta. Isso significa que hackers terão mais dificuldade em descobrir sua senha; e caso isso aconteça, haverá proteções adicionais para seus dados.

Em primeiro lugar, o WPA3 tem proteção contra ataques off-line para adivinhar senhas. Neste caso, o invasor captura dados da sua rede Wi-Fi, leva-os para um computador próprio, e vai “chutando” a senha até acertar. Com o novo padrão, o hacker poderá fazer apenas um palpite; se errar, os dados são inutilizados.

Em segundo lugar, temos o sigilo à frente (forward secrecy). Neste caso, se o hacker interceptar uma transmissão Wi-Fi criptografada e então descobrir a senha, ele não conseguirá ler os dados mais antigos — apenas as novas informações fluindo na rede.

Tudo isso vale para o WPA3-Personal usado em redes domésticas. Enquanto isso, o WPA3-Enterprise oferece o equivalente à criptografia de 192 bits para redes de empresas que transmitem dados confidenciais.

Por enquanto, esse novo padrão não é obrigatório. A Wi-Fi Alliance espera que sua adoção comece de fato só em 2019.

Mas algumas fabricantes parecem empolgadas em usá-lo. A Qualcomm promete “acelerar sua adoção em todas as indústrias e ecossistemas que dependem de Wi-Fi”. Smartphones com o processador Snapdragon 845 receberão o WPA3 a partir do terceiro trimestre.

Por sua vez, a Cisco “está comprometida em integrar recursos do WPA3 em nossos Aironet Access Points e Wireless Controllers através de uma atualização de firmware”, diz a empresa em comunicado.

Além disso, a próxima geração do Wi-Fi — chamada 802.11ax — deve reforçar a adoção do novo padrão de segurança. Quando mais roteadores e dispositivos tiverem suporte ao WPA3, a Wi-Fi Alliance planeja torná-lo um requisito para certificação.

Isso deve demorar alguns anos: você terá que comprar um novo roteador com suporte ao WPA3, ou esperar que seu dispositivo atual seja atualizado. O mesmo vale para todos os seus gadgets (compre um novo ou torça por um update).

Claro, novos roteadores ainda terão suporte ao WPA2 (Wi-Fi Protected Access 2), que foi lançado há 14 anos e recebeu algumas atualizações desde então.

Terra

ComentáriosComentários